Estrelas da música se unem em prol do Mianmá

Paul McCartney, Sting, U2 e Eric Clapton irão se juntar num álbum beneficente em prol da ativista democrata do Mianmá (antiga Birmânia) Aung San Suu Kyi. De acordo com o Campanha dos EUA pela Birmânia, uma organização não-governamental norte-americana que milita pelo fim da ditadura naquele país (USCB), as bandas REM, Coldplay, Travis, além da cantora canadense Avril Lavigne, também devem contribuir para o CD de 27 faixas denominado Para a Senhora - Dedicado à libertação de Aung San Suu Kyi. Os lucros das vendas do disco serão revertidos em prol do USCB.Suu Kyi, vencedora do prêmio Nobel da paz em 1991 e líder do partido oposicionista Liga Nacional pela democracia, passou os últimos 14 anos sob prisão domiciliar. A junta militar que lidera o Mianmá se recusou a entregar o poder, após o partido de Kyi Ter vencido as eleições de 1990.?Aung San Suu Kyi é uma das heroínas mais importantes e ao mesmo tempo mais desconhecidas do mundo. Não importa o quanto ela sofra, não volta atrás em sua busca pela liberdade. É por isso que o Coldplay está neste projeto e porque todas as pessoas que acreditam nos direitos humanos devem comprar o disco ?, afirmou o vocalista da banda, Chris Martin.Sua dedicação, empenho, coragem e paciência são marcas de uma líder. Nós acreditamos nela assim como ela acredita em si mesma?, disse Michael Stipe, líder do REM.O álbum trará a canção Walk On, do U2, que teve sua execução proibida no Mianmá por ser dedicada à Kyi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.