AFP
AFP

Estilo de Prince era plural e versátil

Irreverente e sensual, o cantor fez história com calças boca de sino

Giovana Romani, ESPECIAL PARA O ESTADO

22 de abril de 2016 | 05h00

Quem viveu os anos 1990 deve se lembrar de quando Prince virou ex-Prince e trocou seu nome artístico e de batismo por um símbolo impronunciável. Passou, então, a ser chamado pela mídia de “o artista anteriormente conhecido como Prince”. O episódio diz muito sobre a personalidade marcante e excêntrica do cantor americano, que despontou na década de 1970 e carregou referências da época em sua forma de vestir por toda a carreira.

“Prince sempre foi maximalista com um visual que carregava traços de realeza”, afirma a consultora e editora de moda Carla Raimondi. “Seu visual era irreverente e com alta dose de sensualidade.” Maquiagem, brilho, transparências. Prince nunca subiu ao palco com uma produção básica. Por isso mesmo, influenciou gerações de artistas (Janelle Monaé, Pharrell Williams e Lenny Kravitz entre eles). As calças boca de sino, as camisas de renda e babados, e o lápis preto nos olhos ficaram tornaram-se tão marcantes quanto seus hits, a exemplo de Purple Rain, canção pela qual ganhou um Oscar em 1985.

Chamado pelo ator Michael Douglas, subiu ao palco da premiação vestindo conjunto de calça e capa com capuz azul-marinho brilhante, olhos pintados e grandes brincos de argola. Um visual que combinava pouco com sua fala contida – Prince extravasava sua personalidade excêntrica por meio das músicas. E também das roupas.

Na capa do disco Purple Rain, lançado um ano antes, apareceu com o terninho roxo que se tornaria uma de suas marcas registradas. Prince era transgressor e transitava entre os gêneros. Estilos variados marcaram as diferentes fases da vida e da carreira do artista. Quando surgiu, aos 19 anos, vestia calças boca de sino (que nunca abandonou), blusas de gola alta e cabelo black power. Nos anos 1980, resolveu alisar os fios e exibir o corpo: camisas de renda abertas, sungas cavadas e calças leggings viraram parte de seu figurino.

Em 1988, em uma apresentação da turnê do álbum Lovesexy, surgiu de terninho com estampa de poás e camisa de babados, visual com um quê andrógino, feminino. Daí em diante, vieram a bandana amarrada no pescoço (que virou modinha imediata!), as camisas de babado, as golas volumosas, os sapatos de salto, as calças de cintura alta com barriga de fora, os ternos estampados, a bengala...

Em uma de suas últimas aparições públicas, em novembro passado, surgiu de cabelo afro natural, óculos redondinhos e conjunto amarelo com calça boca de sino. Polêmico e vanguardista, Prince nunca renegou seu passado setentista e dramático.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.