Eric Clapton quer US$ 6 milhões por sua biografia

Eric Clapton, considerado por muitos o melhor violonista vivo do mundo, quer vender a história de sua vida a uma editora por não menos do que US$ 6 milhões, conta hoje o jornal The Sunday Times. Aos 60 anos, o lendário músico ofereceu suas memórias a várias editoras do Reino Unido. O jornal garante que Clapton já rejeitou uma oferta de quase US$ 4,5 milhões. Se o artista finalmente conseguir que suas exigências financeiras sejam cumpridas, poderá assinar o contrato mais lucrativo já assinado por uma estrela de rock pela publicação de sua biografia. O empresário de Clapton, Ed Victor, ressaltou que será um relato "muito sincero" da turbulenta vida do violonista, incluindo seu alcoolismo e o abuso das drogas, assim como seus vínculos com mitos da música como Jimi Hendrix ou os Beatles. O artista, conhecido no mundo da música como Slowhand (mão lenta), também está disposto a falar de sua relação com algumas das mulheres mais famosas do mundo como a modelo Naomi Campbell, a cantora Sheryl Crow e a atriz Sharon Stone. "Eric conheceu todo mundo e tocou com todo mundo. Será muito sincero sobre sua vida", comentou Victor. Disse ainda que Clapton "chegou a um ponto de sua vida em que olhar para trás é algo que o agrada". O livro também descreverá fatos da infância do roqueiro em Surrey (sul de Londres), o início de sua carreira em 1958, quando ganhou seu primeiro violão e sua participação em bandas como Yardbirds, Cream and Derek e The Dominos. Clapton contará sobre sua relação com Patti Boyd, a namorada que "roubou" do ex-Beatle George Harrison e com quem se casou em 1979. O gênio do violão chegou a dedicar a Patti duas de suas canções mais conhecidas, Layla e Wonderful Tonight. Eles se separaram em 1988. Espera-se que o músico escreva sobre a morte de seu filho Connor, aos quatro anos, ao cair de um arranha-céu em Nova York, tragédia que inspirou a famosa canção Tears in Heaven.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.