Entidade espanhola cuidará da obra de Vinícius de Moraes

O legado da obra do poeta e compositor Vinícius de Moraes (1913-1980) será administrado por uma entidade espanhola. Os herdeiros do artista fecharam contrato com a Sociedade Geral de Autores e Editores (SGAE), com sede em Madri, Espanha. A sociedade ficará encarregada de zelar e divulgar os poemas, crônicas e letras de músicas escritas por Vinícius no exterior. Até agora, cabia à sociedade francesa Sacem essa tarefa. "A SGAE reforçará seu compromisso em disseminar o máximo possível uma das obras de maior valor da cultura popular brasileira e vai fazer todo o esforço para que o mundo tome conhecimento desse importante legado", informou a assessoria da entidade. O valor do contrato assinado entre os herdeiros do poeta e a sociedade espanhola não foram divulgados, mas estima-se um valor bem alto. A música Garota de Ipanema, de Vinícius e Tom Jobim, é uma das mais executadas no mundo, perdendo apenas para Yesterday, dos Beatles. Outra ponta-de-lança da popularidade do poeta lá fora é o filme Orfeu Negro, do francês Marcel Camus, em parceria com Vinícius, e ganhador de Cannes em 1959.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.