Renato Vieira/Estadão
Renato Vieira/Estadão

Encontro de gerações: Claudette Soares e Ayrton Montarroyos reverenciam Tom Jobim

Dupla se reúne para falar do compositor na semana em que se completam 25 anos de sua morte

Renato Vieira, O Estado de S. Paulo

04 de dezembro de 2019 | 10h00

A música de Tom Jobim influencia cantores brasileiros de todas as gerações. Na semana em que se completam 25 anos da morte do compositor, o Estado promove um encontro de gerações, reunindo Claudette Soares –  uma das principais intérpretes da Bossa Nova – e o jovem Ayrton Montarroyos. Os dois falam do legado de Jobim e interpretam alguns clássicos dele.

Nascida no Rio de Janeiro e radicada em São Paulo desde o início dos anos 1960, Claudette conheceu Jobim por meio da amiga e cantora Sylvia Telles. Desde então, Claudette não deixa de incluir clássicos de Jobim em seu repertório. Em 2007, ela gravou o disco Foi a Noite - Canções de Tom Jobim, com releituras de Inútil Paisagem, Esquecendo Você, Retrato em Branco e Preto, entre outras músicas. 

Em vídeo, Claudette Soares fala sobre como conheceu Tom Jobim

 


A cantora também apresentou no estúdio da TV Estadão uma versão exclusiva de Este Seu Olhar.

 


Nascido em 1995, um ano depois da morte de Jobim, Ayrton é grande admirador das músicas do compositor. No show que vem fazendo por várias cidades do Brasil, Um Mergulho no Nada, ele apresenta releitura de Brigas Nunca Mais, de Jobim e Vinicius de Moraes. Na entrevista abaixo, Ayrton fala sobre a importância do autor de Garota de Ipanema.

 


Ayrton também interpreta Estrada do Sol, de Jobim e Dolores Duran.

 


Juntos, Claudette e Ayrton interpretam Eu Sei que Vou te Amar, escrita por Jobim e Vinicius de Moraes.

 


Quem acompanha Claudette e Ayrton ao violão é o músico Gabriel Deodato. O instrumentista apresenta uma releitura instrumental de Samba do Avião.

 


Ayrton e Claudette estão em cartaz em São Paulo com o show Natal Bem Brasileiro, ao lado de Maria Alcina. Há apresentações marcadas para 10, 17 e 18 de dezembro, às 21h, no Teatro Arthur Azevedo (Av. Paes de Barros, 995, Mooca). A entrada é gratuita. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.