Encontrados manuscritos mais antigos de J.S. Bach

Os manuscritos mais antigos de Johann Sebastian Bach - cópias de obras de outros dois compositores - foram descobertos em uma biblioteca danificada por um incêndio devastador há dois anos, disseram nesta quinta-feira os pesquisadores.Os dois manuscritos datam por volta de 1700 e contém cópias que Bach fez de músicas de órgão compostaa por Dietrich Bustehude e Johann Adam Reinken, disse Hellmut Seemann, presidente da Fundação Clássicos de Weimar.Os pesquisadores encontraram os documentos nos arquivos da biblioteca da duquesa de Ana Amália em Weimar, onde uma ária até então desconhecida de Bach foi descoberta no ano passado. A biblioteca, situada em um palácio do século 16 ficou danificada por um incêncio em setembro de 2004. Perderam-se cerca de 50 mil livros. Os manuscritos de Bach sobreviveram porque estavam guardados em um local seguro.A fundação informou que o descobrimento oferece importantes dados sobre o desenvolvimento de Bach na juventude. Ele era um estudante de 15 anos quando copiou as duas fantasias corais, uma denominada "Nun Freut Euch, Lieben Christen Gmein" de Buxtehude e "An Wasserfluessen Babylon" de Reinken.A entidade divulgou também que Bach acrescentou uma nota à cópia de Reinken quenesta época estudava com o organista Georg Boehm na cidade de Lueneburg.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.