Empresa descarta criar Souza Cruz Jazz Festival

Segundo o gerente de Comunicação da Souza Cruz, Mair Pena Neto, não há muita chance de a empresa manter o Free Jazz Festival com um patrocínio institucional, mudando o nome para Souza Cruz Jazz Festival - o que seria permitido por lei."Essa hipótese não está sendo considerada, porque para nós era interessante manter um evento associado a uma marca, para criar valor de imagem, dar credibilidade à marca", disse Neto. Para o grupo, a parceria com a Dueto Produções na realização do evento está definitivamente encerrada.A companhia fabricante de cigarros anunciou hoje o cancelamento do festival, que realizava desde 1985. A justificativa foi "instabilidade e a imprevisibilidade quanto à variação do dólar registrada nas últimas semanas".A partir de janeiro de 2003, não será mais permitido o patrocínio de eventos culturais ou esportivos por marcas de cigarro. A Souza Cruz investia 5% do seu resultado anual - ou seja, de sua receita líquida - em cultura. Em 2000, isso representou R$ 8 milhões. Neto lamentou o cancelamento, mas disse que a nova lei inviabiliza esse investimento. "O Free Jazz estimulava o turismo, dava empregos, criava tendências e já fazia parte do calendário dos festivais de jazz internacionais".Segundo o gerente de Comunicação, já houve cenários em que o dólar ameaçou a realização do festival. "Em 1999 houve uma desvalorização grande", lembra. "Mas foi em janeiro, e como o festival era em outubro, houve tempo da assimilação do problema cambial pela economia, o que garantiu a realização".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.