Reuters/Henry Nicholls
Reuters/Henry Nicholls

Em videoclipes, Billie Eilish reforça o sentido de suas canções

Tratando de temas como solidão, tristeza e sentimento de perda, canções devem consagrar a cantora americana no Grammy 2020

Renato Vieira, O Estado de S. Paulo

24 de janeiro de 2020 | 15h04

Ela acabou de completar 18 anos e está no auge da carreira. Billie Eilish se consagrou no ano passado com o álbum de estreia, When We All Fall Asleep, Where Do We Go? e deve levar alguns prêmios na cerimônia do Grammy no domingo, 26. Na quinta-feira, 23, a cantora americana lançou o videoclipe da música Everything I Wanted que, assim como os anteriores, traz cenas curiosas e perturbadoras. 

A cantora vem apostando nos videoclipes para reforçar o sentido das músicas que canta, tratando de solidão, tristeza e sentimento de perda. A própria Eilish já lidou com essas questões. Em entrevista publicada nesta sexta-feira, 24, no jornal The Independent, a cantora disse que pensou em suicídio em 2019, depois de alcançar a fama. "Eu estava muito infeliz no ano passado. Eu me lembro de chorar pensando em como eu morreria e como eu faria isso", afirmou.

 

Confira abaixo alguns videoclipes de Billie Eilish e detalhes dessas produções:


Eilish assinou a direção do videoclipe de Everything i Wanted. No início, ela aparece dirigindo um carro enquanto canta a canção - seu irmão e parceiro FINNEAS está no banco do carona. É noite, e ela conduz o veículo até o mar. Imagens mostram a cantora e o irmão submersos. "Eu tentei gritar/Mas minha cabeça estava embaixo d'água/Eles me chamaram de fraca/Como se eu não fosse somente a filha de alguém", canta Eilish.

 


Eu gosto quando você assume o controle/Mesmo que você saiba que não é meu dono/ Eu deixo você interpretar esse papel/Eu serei seu animal/Minha mãe gosta de cantar junto comigo/Mas ela não vai cantar essa música/Se ela ler a letra toda/Ela vai ter pena dos homens que eu conheço”, diz Eilish em Bad Guy. O videoclipe da música mostra ela sangrando pelas narinas e termina com a cantora se sentando nas costas de um homem fazendo flexões em uma sala escura.

 


A cantora também assina a direção do clipe de Xanny. Sentada em um banco, ela canta a música enquanto mãos aparecem e queimam o rosto dela com cigarros. "Eu sou fumante passiva/Eu ainda bebo apenas refrigerante enlatado/Eu não preciso de um Xanax para me sentir melhor/Nunca mais me ofereça um Xanax", diz a letra.

 


Primeiro single do álbum de estreia de Eilish, You Should See Me In a Crown ganhou videoclipe em agosto de 2018. Eilish canta a música, influenciada pelo estilo trap, coberta por aranhas. "Mordo minha língua, espero minha vez/ Vestindo um sinal de aviso/ 

Espero até que o mundo seja meu/Visões eu vandalizo/Fria na extensão do meu reino/Se apaixonou por esses olhos de oceano/Você deveria me ver usando uma coroa", diz a letra.

 

When The Party Is Over é uma típica canção de amor perdido, com arranjo minimalista e sombrio. "Você não sabe que não sou boa pra você?/Eu aprendi a te perder, mas não posso me dar ao luxo/Rasgo minha blusa para estancar seu sangramento/Mas nada, nunca, te impede de ir embora", canta Eilish. No videoclipe, ela bebe um líquido preto que, depois de ingerido, sai pelos olhos de Eilish como se fossem lágrimas.

 

A tradução livre de Bury a Friend é "enterre um amigo". Cenas do pertubador videoclipe parecem evocar que Eilish está sendo agredida por várias mãos. Ela tem a roupa rasgada e seringas são colocadas em suas costas. "Pise no vidro, grampeie sua língua/ Enterre um amigo, tente acordar/Classe canibal, matando o filho/Enterre um amigo/Eu quero acabar comigo", diz a música, calcada em beats eletrônicos.

Tudo o que sabemos sobre:
Billie Eilishmúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.