David Corio/The New York Times
David Corio/The New York Times

Em vídeo, Sinead O'Connor fala sobre distúrbios psicológicos e mudança de nome

"Estou cansada de ser definida como uma pessoa louca, como uma sobrevivente de abuso infantil"

AFP

09 de setembro de 2017 | 12h23

A cantora Sinead O'Connor, que chamou atenção do público ao postar no mês passado um vídeo falando sobre suicídio, disse estar mudando de nome após ter sofrido abuso por parte de sua mãe.

A artista irlandesa de 50 anos, que gravou o vídeo diretamente de um hotel em Nova Jersey, falou a respeito dos seus distúrbios mentais no 'talk show' americano Dr. Phil.

"Estou cansada de ser definida como uma pessoa louca, como uma sobrevivente de abuso infantil", O'Connor conversou com o psicólogo e apresentador do programa Phil McGraw, em trecho da entrevista que irá ao ar na próxima terça-feira, 12.

"Estou mudando de nome. Sinead O'Connor já era. Aquela pessoa já se foi", disse a cantora, que aparentava estar triste, embora falasse se comunicasse de forma lúcida.

O'Connor, que não revelou seu novo nome no trecho divulgado, relatou sobre um extenso abuso físico e sexual por parte de sua mãe.

"Ela fez uma câmara de tortura. Era uma pessoa que se satisfazia ao me machucar. Eu me tornei bastante suicida. Eu era uma cesta de basquete", contou O'Connor.

Questionada a respeito do que melhor pode pensar de sua mãe, ela respondeu, "eu amo que ela está morta".

A irlandesa de cabelo raspado, que ganhou notoriedade do público precocemente em sua carreira, ficou famosa ao lançar um cover da música Nothing Compares 2 U, do aclamado cantor Prince.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.