Laurent Gillieron/EFE
Laurent Gillieron/EFE

Em Davos, Bono é questionado sobre Bolsonaro e diz: 'É melhor nem começar'

Na cidade suíça, vocalista do U2, que participa do Fórum Econômico Mundial, fez rápida passagem pelo hotel onde está a comitiva brasileira

Adriana Fernandes / Enviada Especial, O Estado de S. Paulo

24 de janeiro de 2019 | 20h12

DAVOS - Numa rápida passagem pelo mesmo hotel onde estava hospedado o presidente Jair Bolsonaro em Davos, o vocalista da banda U2, Bono,  evitou fazer comentários sobre a situação dos direitos humanos no Brasil com a chegada do novo governo.

“Nem vamos começar, senão não paro”, disse ele aos jornalistas.

Ao sair do hotel, Bono acabou se encontrando com o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, e comentou sobre um show que fará em Dublin.  

“Você faz um bom trabalho. Continue balançando a bandeira”, respondeu o presidente sul-africano que teve um primeiro encontro oficial com Bolsonaro. A África do Sul e o Brasil integram o grupo Brics junto com a Rússia, Índia e China.

Bono participa em Davos do Fórum Econômico Mundial e esteve no hotel de Bolsonaro para um evento de lideranças mundiais.

Na quarta, 24, o músico do U2 esteve em almoço promovido pelo jornal Washington Post dentro da programação paralela do fórum.

Para Entender

O que você precisa saber sobre o Fórum Econômico Mundial, em Davos

Encontro anual de líderes mundiais acontece na cidade suíça entre 22 e 25 de janeiro, com o objetivo de moldar a agenda futura da globalização

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.