Elton John, partidário de Hillary, lamenta misoginia dos EUA

O popstar britânico Elton John dissena quarta-feira ficar espantado com a misoginia de algunssetores dos Estados Unidos e que espera que isso não impeçaHillary Clinton de chegar à Presidência do país. O músico cantou em um evento para arrecadar fundos para acampanha da pré-candidata democrata Hillary, em Nova York. No evento, que segundo a direção da campanha de Hillarylevantou 2,5 milhões de dólares, Elton John disse que não háninguém mais qualificado que ela para conduzir os EUA para apróxima era. "Isto dito, nunca deixo de me espantar com a atitudemisógina de algumas pessoas neste país. E digo: ao inferno comelas", disse o cantor, suscitando aplausos do público que lotouo Radio City Music Hall, em Manhattan. "Estou aqui esta noite para fazer música, mas também, o queé mais importante, estou aqui como alguém que vem do exterior epassa bastante tempo nos EUA, estando extremamente interessadoem seu processo político porque ele afeta o mundo inteiro." "Sempre fui partidário de Hillary", disse ele. Quando o apresentou ao público, Hillary lembrou que EltonJohn cantou em um jantar de Estado na Casa Branca, quando seumarido Bill Clinton era presidente. A senadora de Nova York, que disputa com o senador BarackObama a candidatura pelo Partido Democrata, prometeu levar suabatalha pela indicação democrata até o final do processo dasprimárias, dizendo que todos os Estados devem ter sua chance deopinar. Hillary disse que não sabe cantar, mas que "o que quero quevocês saibam é que ainda estou em pé" ("I'm Still Standing",título de uma canção de Elton John). O músico abriu sua apresentação com a faixa "Your Song" etambém cantou, entre outros sucessos, "Daniel" e "Rocket Man".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.