Elton John doa mais de 10 mil peças de seu armário

Elton John e seu marido, o cineasta canadense David Furnish, tiraram do armário uma coleção de 10 mil peças de roupa para vendê-las ao público em benefício da fundação de luta contra a aids criada pelo músico britânico.O bazar beneficente, que funcionará até 15 de abril, está acontecendo em uma "butique temporária" chamada "Elton´s Closet" ("O Armário de Elton"), instalada no Rockefeller Center de Nova York.No começo da manhã de ontem, dezenas de pessoas já tinham ido ao local caçar as melhores peças da vistosa coleção de roupas do músico, que inclui de camisetas coloridas a US$ 15 a um abrigo de caxemira saindo por US$ 5.000.Na verdade, as vendas começaram na segunda-feira, em uma cerimônia fechada na qual Elton John encorajou um público seleto a "gastar um pouco de dinheiro e, assim, ajudar outras pessoas que precisam desesperadamente que suas vidas mudem e melhorem"."Vocês estarão fazendo algo muito bom", destacou o artista, segundo nota publicada ontem em seu site."As roupas mal foram usadas. Algumas nunca foram vestidas. Há uma extraordinária coleção de camisetas, bonés de beisebol e sapatos, com itens que vão do extravagante ao clássico", disse John na abertura do bazar.Construída ao longo dos últimos 15 anos, a coleção de roupas do músico e de seu marido encontra-se organizada por tipos de roupa, cores e tecidos. Entre as peças, é possível encontrar os famosos ternos pretos da marca Versace nos quais o músico mandou bordar o nome de duas de suas canções: Tiny Dancer e Rocket Man.Na imensidão de roupas deste casal compulsivamente consumista, destacam-se ainda os ternos com estampas floridas e psicodélicas do estilista Richard James, entre eles o amarelo com bolas fúcsias que Elton John usou no Grammy de 2001, quando se apresentou ao lado do rapper Eminem.Também não faltam peças de marcas famosas, como as das grifes Versace, Dior, Louis Vuitton, Yves Saint Laurent, Prada e Gucci.Tanto as roupas como os sapatos e acessórios estão em ótimas condições. Alguns itens têm até as etiquetas originais. Por conta disso, houve gente que comprou até 20 peças.Não é de se estranhar que o guarda-roupa do extravagante músico desperte paixão entre seus admiradores. Esta é a quinta vez que o músico esvazia seu armário pela causa da aids.Depois dos bem-sucedidos bazares realizados em Londres e em Atlanta, os idealizadores do projeto decidiram tentar a sorte em Nova York.Desde a sua criação, em 1992, a fundação de Elton John já arrecadou mais de US$ 90 milhões, dinheiro que foi destinado a programas de prevenção e atendimento médico a pacientes com aids em 55 países.Paralelamente ao bazar, de hoje até o dia 15, uma seleção especial das roupas mais representativas do artista ficará em exibição nas vitrines da famosa loja de departamentos Saks Fifth Avenue.John e sua fundação de luta contra a aids continuarão sendo notícia mesmo depois do fechamento do "Elton´s Closet".Lestat, o musical que o cantor escreveu junto com Bernie Taupin e que está previsto para estrear no dia 25 de abril na Broadway, terá uma apresentação beneficente, com direito a uma recepção especial no Hard Rock Cafe da Times Square, no dia 17, quando toda a renda arrecadada será destinada à fundação do artista.E entre 18 e 30 de abril, no Time Warner Center, ficará aberta a exposição Sir Elton John: os elementos de um ícone, que inclui mais roupas e acessórios do cantor, assim como parte do vestuário usado na montagem de Lestat em San Francisco.

Agencia Estado,

12 de abril de 2006 | 14h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.