Elton John anima o público e até faz a chuva parar em SP

Sem grandes efeitos visuais, show esquenta o público com canções clássicas da carreira do artista

Livia Deodato, de O Estado de S. Paulo,

17 de janeiro de 2009 | 23h26

Sem efeito visual de grande impacto, Elton John subiu ao palco com apenas dois minutos de atraso, às 22h02, ao som de um sintetizador. De terno preto com bordados coloridos sobre uma camisa amarela e óculos lilás, sentou-se ao piano para tocar Funeral for a Friend/Love Lies. Só ao fim da segunda música, Bitch Is Back, cumprimentou o público de maneira polida e disse estar feliz por voltar a se apresentar no Brasil depois de 14 anos.   Elton John faz acrobacia no piano durante show no anhembi. Foto: Paulo Liebert/AE   Em seguida, foi a vez de Madman Across the Water. Só na quarta canção, Tiny Dancer, o público do Anhembi, até então apagado, passou a vibrar com o cantor. Uma fina chuva começou a cair. Com Rocket Man, o Anhembi explodiu. E a chuva até parou. Nas duas horas seguintes, Elton John cantaria outras 20 músicas, muitas delas sucessos de seus 40 anos de carreira, como Your Song.   O show de abertura foi de James Blunt. Às 20h, ele entrou em cena. Com terno cinza e gravata moderna, o carismático inglês entoou Breathe para depois soltar um sonoro "Ooooiii São Pauloooo!". No início do show, parecia mais animado do que o público. Os pontos altos foram os hits Carry You Home, You’re Beautiful e 1973. Ele cumprimentou vários fãs - uma moça chegou a ganhar um beijo na testa - e, ao fim, pediu licença para tirar uma foto da multidão.   A multidão se animou na quarta canção, Tiny Dancer, e explodiu com Rocket Man. Foto: Paulo Libert/AE   Quando os portões foram abertos, às 18h - com uma hora de atraso, por causa da chuva, segundo a organização - a fila perdia-se de vista. Quem tinha ingressos para a pista comum, a R$ 250, teve de enfrentar fila de cerca de dois quilômetros, que continuava mesmo após o show de Blunt. A entrada era única, pelo portão 30. Deficientes físicos, e o público dos camarotes e da área vip, porém, tinham entrada livre pelo portão 29.   Enquanto muitos pagantes se irritavam com a desorganização da entrada, o cearense Melquisedec Lacerda, de 23 anos, destacava-se com um chapéu de cangaceiro, com a inscrição Barbalha, sua cidade natal. "Cheguei de jegue", divertia-se antes do show, acompanhado da namorada paulistana, Amanda Loiola, de 19. "Quero que o Elton John veja o meu chapéu e grite: ‘Look, he’s from Barrrbalha’".

Tudo o que sabemos sobre:
elton johnshowanhembi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.