Elis tem fãs de todas as idades

Não importa a idade nem a épocapara que as pessoas se encantem com a voz e as atitudes de ElisRegina. Um tinha 10 anos quando ela morreu, a outra, tinhacompletado 3, e, por fim, a mais nova ainda estava para nascer.O faxineiro Evaldo Simões, com 30 anos, conheceu Elis porintermédio de um amigo, em 1985. A VJ da "MTV" Sarah, hoje com23 anos, já a ouvia "da barriga da mãe" e a cantora inicianteCamila Titinger, de 12 anos, está descobrindo e estudandosomente agora a dona daquela voz que a mãe sempre escutava e comquem ela própria sempre gostou de cantar. "A Elis me chama a atenção porque, para cada música,ela tem um sentimento, uma voz", explica Camila. A cantoramirim está lançando um CD, foi contratada para cantar noprograma Gente Inocente, da "TV Globo", e desde criançasabe as músicas do repertório de Elis Regina de cor. "Gostomuito dela, mas ainda não sei muito sobre ela. Agora é que estoupesquisando. Antes eu cantava, mas não sabia que ela era essapessoa importante", diz. Sua música preferida é Fascinação. Já a VJ Sarah conta que a mãe escutava Elis e ClaraNunes quando estava grávida. "Minha mãe brinca dizendo quedesde que eu estava na barriga dela, já ia treinando o meuouvido." Mas foi com 7 anos que ela realmente começou a escutarElis. Hoje, tem todos os CDs e os elepês de seus pais. Suaimpressão é de que a cantora, também conhecida como ´Pimentinha´era "meio louquinha e tinha sensibilidade à flor da pele" e oque mais fascina em Elis é sua atitude no palco, que sempredependia de seu humor, segundo entende. As músicas de que maisgosta são as compostas por Chico Buarque. Admira especialmente ainterpretação de Atrás da Porta. E Evaldo Simões foi daqueles fãs de carteirinha.Literalmente. Associou-se ao fã-clube Elis em Movimento em 1988,comprava pôsteres, revistas de fotos e fofocas da década de 70,mesmo as póstumas, e tinha os discos de todas as fases dacantora, que ele separa assim: "O Fino da Bossa, fase JairRodrigues, e fase Tom Jobim." Sua música preferida é ComoNossos Pais, de Belchior, e os discos preferidos são FalsoBrilhante e Saudades do Brasil. De Elis, guarda aimpressão de emoção e verdade no jeito de cantar e "suacapacidade de mudar tanto o repertório quanto os timbres de voz."Elis é música para músicos", finaliza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.