Elba Ramalho lança CD com músicas de Luiz Gonzaga

Há muito tempo, a cantora Elba Ramalhoqueria lançar um disco só com músicas de Luiz Gonzaga, ocantor/compositor que ela mais ouviu quando criança, na Paraíba.Ia ser no ano passado, mas Gilberto Gil foi mais rápido, gravouos grandes sucessos do Rei do Baião e Elba adiou o projeto paraeste ano. O disco Elba Canta Luiz está saindo agora, emparceria com o sanfoneiro Dominguinhos, o mais legítimo herdeirode Gonzagão. Ela visita o repertório pouco conhecido de Lua e oreveste com arranjos tradicionais, embora não tenha dispensadoas sosfisticações que acrescentou à sua música nos últimos 25anos. "Escolhi a simplicidade porque o Dominguinhos é umaverdadeira orquestra. Ele fez os arranjos e dividiu a produçãocomigo e, quando ouvi o que tinha preparado, não quis cobrir suamúsica, pus minha voz humildemente para que todos brilhássemosjuntos", confessa Elba, com modéstia. O disco surge num momentoem que o forró ressurge com vigor em todo o País, mas elagarante não estar aproveitando um modismo. "Luiz Gonzaga sempreesteve na minha música, foi o que ouvi desde criança. Elegostava do meu trabalho e sempre o elogiava, desde que gravamosjuntos Sanfoninha Choradeira, em 1984." Ao escolher as 13 faixas do disco, Elba evitou os hitsde propósito. Gravou O Xote das Meninas e Vem Morena,mas preferiu o choro O Xamego da Guiomar (que canta com ZecaPagodinho), a valsa Orélia, o xote Aquilo Bom (Garotasdo Leblon) e O Cheiro da Carolina, porque acredita existiruma vertente esquecida do público. "Luiz Gonzaga começou comchoros e valsas porque a música nordestina, nos anos 40, eramuito discrimidada. O repertório de sucessos do Luiz Gonzaga dápara vários discos, mas o pouco divulgado dá para muito mais." Elba defende que a volta do forró deve ser creditada, emprimeiro lugar, à qualidade intrínseca das músicas, mas tambémao show Grande Encontro, que ela, Alceu Valença, GeraldinhoAzevedo e Zé Ramalho fizeram no início dos anos 90, depoistransformado em disco que chegou a vender 1 milhão deexemplares. "Houve outros fatores também: a música do Lenine, oChico Science com o Mangue Beat, as pessoas que iam para o sulda Bahia de férias e dançavam a noite inteira", enumera. Ela,que grava forrós desde seus primeiros discos, sofisticando ogênero com teclados, sopros e eletrônica, foi econômica agora."Tem sopros, cavaquinhos e bandolins, mas preferi asimplicidade, manter-me fiel ao estilo de Gonzaga, embora comminha pulsação." A cantora pretende em breve fazer um grande show em SãoPaulo, tendo como convidados músicos que foram influenciados porLuiz Gonzaga. No Rio, quer montar um grande arraial, como umaprévia da turnê que fará pelo Nordeste, aproveitando as festasjuninas. A estréia vai ser em Caruaru e, em julho, o show viajapela Europa. Elba já escolheu também a música que cantará nosprogramas de televisão. "Será Quer Ir mais Eu?, que é um rarofrevo de Luiz Gonzaga, um lado carnavalesco pouco conhecido",adianta ela. "Todo mundo me pede para cantar, até hoje, Banhode Cheiro, mas agora vou passar a cantar Quer Ir mais Eu?,que também é alegre e animado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.