Elba Ramalho anima noite do forró em SP

Elba Ramalho volta à cidade para comandar a terceira edição do Encontro do Forró Universitário, na Via Funchal. Serão sete horas seguidas de forró, xote, baião, xaxado e coco a partir das 22h dessa sexta-feira.No encontro, vários nomes do chamado forró pé-de-serra, como Rastapé, Jorge de Altinho, Forróçacana e Miltinho Edilberto apresentarão seu repertório regional. Elba será a última da noite e subirá ao palco acompanhada pela banda Falamansa. O encontro será inaugurado pela banda que mescla reggae e forró, a Afetos.Em suas edições anteriores, em setembro do ano passado e em abril deste ano, o evento reuniu cerca de 6 mil pessoas na Via Funchal, que dançaram o mais legítimo forró por mais de 5 horas ininterruptas.Das bandas que vão se apresentar, a Rastapé foi a grande revelação do circuito de forró universitário no ano passado. Formada por Jorginho do Acordeón (acordeón e voz), Marquinhos (zabumba), Jorge Filho (percussão e voz), Chiquinho (guitarra e cavaquinho) e Jair (triângulo e pratos), a banda vai lançar seu primeiro CD, O Som do Forró, pela abril Music / Deck Disc.A banda Forróçacana está lançando o seu primeiro CD, Vamo que Vamo, com produção do guitarrista Robertinho do Recife. A base musical da banda, que começou em 1997, é o forró pé-de-serra autêntico, com uma roupagem de músicos jovens, todos cariocas, influenciados ao mesmo tempo por Jackson do Pandeiro, Luiz Gonzaga, rock, salsa, jazz e até música oriental.A banda é formada por Duani (zabumba e percussão), Mará (sanfona), Cachaça (cavaquinho e guitarra), Chris (triângulo), Marcos Moletta (rabeca) e Cláudio Ribeiro (baixo).Miltinho Edilberto, compositor gravado até por Maria Bethânia (o xote Não Tenha Medo), é pioneiro na revalorização do forró enre a juventude paulistana. Seu primeiro disco, Viola que Fala, ganhou o Prêmio Sharp de Revelação Regional. Neste show, Miltinho Edilberto mostra todo o repertório de seu segundo disco, Como Alcançar Uma Estrela, além de vários sucessos, sempre acompanhado por sua viola de dez cordas e por um inusitado grupo que mistura baixo acústico e sanfona.Elba Ramalho, nascida no alto sertão da Paraíba, começou em 1968, tocando bateria no conjunto As Brasas, formado somente por mulheres. Abandonou as faculdades de Economia e Sociologia e transformou a banda em um grupo teatral. Em 1974, chegou ao Rio pelas mãos do Quinteto Violado. Logo, veio a peça A Ópera do Malandro, de Chico Buarque, e a consagração em todo o país.A noite encerra com o show da banda Falamansa, formada pelos paulistas Tato (vocais), Alemão (zabumba), Dezinho (triângulo) e o pernambucano Valdir do Acordeon, que, em seus 25 anos de sanfona, já se apresentou com nomes como Jorge de Altinho, Oswaldinho do Acordeon e Lecy Brandão. A banda começou sua história em 1998, no 3.º Festival de Música do Mackenzie, quando ganhou o segundo lugar.3.º Encontro de Forró Universitário. Amanhã (06), a partir das 22 h. No Via Funchal (R. Funchal, 65, Vila Olímpia, tel.: 3846-2300). R$ 25 (pista), R$ 20 (pista antecipada) e R$ 12,50 (pista para estudantes). R$ 30,00 (mezanino), R$ 35 (camarote)

Agencia Estado,

05 de outubro de 2000 | 17h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.