Renato Vieira
Renato Vieira

Dupla formada por Supla e João Suplicy critica mensalão no Lollapalooza

Filhos de Eduardo Suplicy, senador pelo PT, executaram música sobre o poder dos partidos

Renato Vieira, O Estado de S.Paulo

06 de abril de 2014 | 14h50

"Tá contente com os partidos?", perguntou Supla no meio do show do Brothers Of Brazil, sua banda com o irmão, João Suplicy, ao cantar a música Tudo Pelo Poder. Inédita, a canção cita todos os grandes partidos nacionais e o "PR sei lá o quê", antes de soltar um palavrão. A letra ainda cita o escândalo do mensalão, cujos protagonistas fazem parte do PT, partido ao qual o senador Eduardo Suplicy, pai da dupla, é filiado há décadas.

Os Brothers tocaram no Palco Interlagos, para um público menor do que o da apresentação da banda Apanhador Só, imediatamente anterior à deles. Muitos passavam pela área, mas com o objetivo definido de se deslocar para os shows de Ellie Goulding e Vampire Weekend. Supla deitou e rolou (literalmente) no palco, deu gritos e saudou São Paulo. Nada muito diferente do personagem que assumiu desde a banda Tokyo, nos anos 1980.

Apenas Green Hair (a da japa girl, que ficou célebre por conta do programa Os Piores Clipes do Mundo, da MTV) causou impacto no público, que se importava mais em estar à frente do 'papito' do que no caldeirão musical dos Brothers, que carece de coesão. Não há muito sentido em um repertório que faz uma versão roqueira de Imagine (John Lennon) e citação de Mas Que Nada (Jorge Ben). Ao fim do show, a voz de Carmem Miranda ecoou no Palco Interlagos, com sua gravação de Disseram que Voltei Americanizada. Os Brothers, pelo menos, têm a capacidade de se autoironizar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.