Livia Rodrigues
Livia Rodrigues

Duda Brack lança clipe com Ney Matogrosso

Single 'Toma Essa' estará no segundo álbum da cantora gaúcha, preparado para ser lançado no primeiro semestre de 2021

Julio Maria, O Estado de S.Paulo

03 de novembro de 2020 | 08h00

Os novos sinais do ressurgimento à cena de Duda Brack depois de seu primeiro álbum lançado em 2015 com o título É são bem promissores. Depois de conhecer Ney Matogrosso durante um show do projeto Primavera nos Dentes, levantado para interpretar recriações de músicas do grupo Secos & Molhados, feito com o baterista Charles Gavin, o baixista Pedro Coelho (que participou da peça Cássia Eller – O Musical), o guitarrista Paulo Rafael (dos melhores do País, responsável por solos imortais das músicas de Alceu Valença) e o guitarrista Felipe Ventura (da banda Baleia), Duda acaba de lançar um single e um clipe da canção Toma Essa.

A gaúcha Duda gravou o clipe dias 2 e 3 de março na boate Paradis Club, em Curitiba, poucos dias antes das pandemia da Covid-19 ser decretada pela Organização Mundial de Saúde como surto planetário. O resultado, uma espécie de continuação do clipe de Pedalada, lançado em março, trabalha com a mesma equipe, a direção dividida entre Duda, Ana Campos e Rebeca Brack. Sua personagem se apresenta em uma boate com roupas provocantes da qual Ney Matogrosso é o dono. Assim que o namorado de Duda chegar à sua procura, o “boy”, Ney vai desafiá-lo e todos os personagens da casa irão iniciar uma coreografia de luta em um dos melhores momentos do vídeo. Todos aparecem em ótimas atuações dentro de uma linguagem de curta metragem, como em Pedalada.

Aos 27 anos, Duda conta que Ney a convidou para que ela lançasse seu disco pelo selo Matogrosso Produções depois de vê-la em cena com o Primavera nos Dentes. De raros elogios, ele disse ao Estadão que Duda se trata “de uma das melhores cantoras de sua geração.” Com a pandemia, o álbum novo ficou para, se tudo correr bem, o primeiro semestre de 2021. Ao ser perguntada sobre o tempo que levou entre o primeiro trabalho, de 2015, e o segundo, preparado agora, Duda acha curioso o fato de muitas pessoas a perguntarem sobre sua pausa. Ela conta que não tinha muitas expectativas em 2015, não sabia ainda que caminho tomar e que passou por uma depressão. “Eu só tinha 20 anos e estava em um momento sem nenhuma pretensão. Havia questões da vida pessoal que acabaram se embaralhando com a profissional. Sinto agora que estou mais leve, mais segura e pronta, me entendendo mais.”

Tudo o que sabemos sobre:
Charles GavinAlceu Valença

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.