REUTERS/Phil Mccarten
REUTERS/Phil Mccarten

‘Drivers License’ de Olivia Rodrigo chega ao primeiro lugar das paradas em uma semana; veja como

O single de estreia da atriz da Disney de 17 anos virou sucesso no TikTok, quebrou recordes do Spotify e chegou ao topo das paradas da Billboard graças a uma 'tempestade perfeita' de qualidade, fofoca e marketing

Joe Coscarelli, The New York Times

25 de janeiro de 2021 | 10h00

O primeiro single de sucesso da indústria musical do ano é, ao mesmo tempo, um modelo testado - atriz da Disney estourando com uma balada cativante e confessional sobre um término - e também um sucesso sem precedentes da era do TikTok.



Drivers License, de Olivia Rodrigo, 17 anos, estreou em primeiro lugar na parada de singles da Billboard Hot 100 na terça-feira, depois de uma primeira semana recorde em serviços de streaming como Spotify e Amazon Music. Ao longo do caminho, a canção autobiográfica gerou especulação nos tabloides e nas redes sociais, enquanto os ouvintes tentavam traçar paralelos com a vida real, como se fosse uma música da heroína de Olivia, Taylor Swift. Vídeos do TikTok geraram postagens em blogs, que geraram streams, que geraram notícias, e vice-versa. O ciclo de feedback deixou a canção imbatível.

“Foi a semana mais maluca da minha vida”, disse Olivia, que realmente tirou sua driver’s license, ou seja, a carteira de motorista, no ano passado. “Minha vida inteira mudou de um segundo para o outro”.

Num momento instável e incerto para a indústria musical, em meio à pandemia e à agitação civil, Drivers License foi lançada em várias plataformas e com um videoclipe tristonho em 8 de janeiro pela Geffen Records. Desde então, a música foi tocada mais de 76,1 milhões de vezes nos Estados Unidos durante a semana, de acordo com a Billboard, o maior total desde WAP de Cardi B e Megan Thee Stallion, em agosto (93 milhões). No Spotify, Drivers License estabeleceu o recorde diário de streams globais para uma música em 11 de janeiro e bateu a própria marca no dia seguinte, acabando por estabelecer o recorde do maior número de streams do serviço em uma semana em todo o mundo.

A faixa alcançou o primeiro lugar em 48 países na Apple Music, 31 países no Spotify e 14 países no YouTube, disse a gravadora de Olivia Rodrigo. Ela também vendeu 38 mil downloads nos Estados Unidos, o máximo da semana, e ganhou 8,1 milhões de execuções nas rádios, informou a Billboard.


 


“Definitivamente, não tínhamos ideia do tamanho que teria”, disse Jeremy Erlich, codiretor de música do Spotify. “Ela simplesmente se transformou num monstro, diferente de tudo que eu já tinha visto. E acho diferente de tudo que qualquer pessoa já viu”.

A empresa, que foi responsável por mais de 60% dos streams globais da música na primeira semana, respondeu ao interesse inicial aumentando a promoção da faixa, que agora está em 150 playlists oficiais do Spotify. “Definitivamente não está diminuindo”, disse Erlich. “É o grande assunto da empresa e do setor”.

A música, composta por Olivia e pelo produtor Dan Nigro, começa de maneira bastante direta: “Tirei minha carteira de motorista na semana passada”, Rodrigo canta em cima de uma base de piano, “exatamente como a gente planejava”. Mas, no final do primeiro verso, ela já está “chorando nos subúrbios” e a música cresce até uma parte catártica que acaba num palavrão. A canção “equilibra com sucesso um melodrama sombrio e cortante com uma melodia ousada, cantada de um jeito suave, com imagens nítidas”, escreveu o crítico Jon Caramanica. “É, em todos os sentidos, uma canção pop moderna e de sucesso”.

Drivers License pode representar a estreia de Rodrigo como artista solo, mas ela traz um público consigo graças aos seus papéis na Disney. Nascida e criada no sul da Califórnia, ela virou estrela constante dos shows de talentos aos 8 anos e seu primeiro papel foi em Bizaardvark, que foi exibido por três temporadas no Disney Channel entre 2016-19. Rodrigo, que aprendeu a tocar violão para o papel, estrelou como Paige Olvera, uma adolescente que fazia músicas e vídeos para um estúdio de conteúdo online.

Ela também protagoniza a série Disney+ High School Musical: The Musical: The Series como Nini Salazar-Roberts. No ano passado, uma música escrita por Rodrigo, All I Want, se tornou a faixa de maior sucesso do programa.

Mas, assim como Miley Cyrus, Selena Gomez e Demi Lovato antes dela - e Britney Spears, Justin Timberlake e Christina Aguilera bem antes delas - Olivia Rodrigo pegou suas experiências dentro da máquina da Disney e tentou traduzi-las para um público mais amplo e adulto. Os fãs andam especulando que Drivers License fala sobre Joshua Bassett, estrela de High School Musical ao lado de Olivia, que na sexta-feira também lançou seu próprio single - com um clipe também centrado no carro.

Erlich, o executivo do Spotify, disse que “uma tonelada de X-factor criou essa tempestade perfeita” para Rodrigo, incluindo as fofocas, a qualidade de sua música, o plano de marketing preparado com antecedência por sua gravadora e o apoio de celebridades como Swift e a TikToker Charli D'Amelio. “Tudo se alinhou perfeitamente e mais rápido do que qualquer coisa que já vimos”, disse ele. “Já tínhamos visto um alinhamento assim, mas geralmente era uma coisa que se espalhava por três a seis meses - e agora tudo isso aconteceu num dia e meio”.

Olivia caracterizou a música como “uma pequena cápsula do tempo” de um monumental período de seis meses que ela vivenciou no ano passado. Reconhecendo o “arquétipo” da estrela da Disney que vira estrela pop, ela disse que ficou nervosa com a colisão de reações de “pessoas que nunca tinham ouvido meu nome antes e pessoas que meio que cresceram comigo na TV”. Mas ela ficou emocionada ao ver que os dois grupos se interessaram.

“O legal de Drivers License é que vi muitos vídeos de gente dizendo ‘não tenho ideia de quem seja essa garota, mas eu realmente amo essa música’, o que tem sido muito interessante para mim, porque faz muito tempo que estou ligada a projetos e personagens, e é assim que as pessoas me conhecem”, disse ela. “É muito legal ser apresentada às pessoas pela primeira vez por meio de uma música pela qual me apaixonei”.


Tradução de Renato Prelorentzou

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.