Chris Helgren/Reuters
Chris Helgren/Reuters

Donna Summer: nos dez anos de sua morte, veja alguns de seus maiores sucessos

Morta há exatamente uma década e recentemente homenageada no Brasil por um musical dirigido por Miguel Falabella, cantora conseguiu ser reconhecida mesmo depois de seu reinado na Era Disco

O Estado de S.Paulo, O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2022 | 10h00

Donna Summer, ou LaDonna Adrian Gaines, morreu há exatamente uma década, de um câncer de pulmão, aos 63 anos. Mais recentemente, sua história tem sido contada ao brasileiros em um musical dirigido por Miguel Falabella, um recorte bastante comovente sobre os anos em que ela reinou na Era Disco e que segue em cartaz até o dia 19 de junho, no Auditório Ibirapuera. Por ele, graças à interpretação impressionantemente madura e sem desesperos histriônicos da atriz que a interpreta mais velha, Karyn Rios, sabe-se bem a respeito de suas agonias, suas vitórias e seus desafios para se tornar algo que nem sempre a deixou satisfeita, a “Rainha do Amor”.

Além de cantora, Summer foi também compositora e pianista que inciou seus interesses por música na Igreja Batista dos pais. Mas, ao contrário de grande parte dos fenômenos da época, conseguiu ir mais longe e ser recebida, e bem recebida, até o início dos anos 2000. Vendedora de mais de 200 milhões de discos, um número absurdamente impressionante, ela fez três álbuns duplos consecutivos chegarem ao primeiro lugar nas paradas da revista Billboard nos Estados Unidos. E quatro de seus singles atingiram o número 1 nos Estados Unidos por 13 meses. Aqui vai então cinco desses sucessos de Donna Summer que valem a pena ouvir.

I Feel Love

Saiu em 1977, no disco conceitual I Remember Yesterday. Seria ela a dos anos 40, dialogando com Love's Unkind (década de 50), Back in Love Again (anos 60) e I Feel Love (o futuro).


2. Bad Girls (1979)

Foi lançada como o segundo single do álbum de mesmo nome, Bad Girls, em junho de 1979. Mostra Donna Summer como compositora, acompanhada pelo grupo Brooklyn Dreams. A produção é de seu grande empresário, Giorgio Moroder, e de Pete Belotte. Donna escreveu a letra depois de se sentir ofendida por um policial que entendeu que ela fosse uma prostituta

3. Last Dance

A bela canção de 1978 saiu como trilha sonora do filme Thank God It's Friday . Ela é de autoria de Paul Jabara, mas com co-produção e colaborfação Donna Summer, Giorgio Moroder e Bob Esty, com mixagem de Stephen Short, que também faz backing vocals na gravação original. A canção ganhou o Oscar e o Globo de Ouro de Melhor Canção Original, o Grammy de Melhor Performance Vocal Feminina de R&B , e alcançou o número três na parada Billboard Hot 1001. 1978 era de Donna Summer


4. Could It Be Magic

Esta vem lá de trás, uma gravação sobre a composição de Adrienne Anderson e Barry Manilow. Surgiu no álbum de estreia de Barry Manilow, de 1973, e fez tanto sucesso que voltou em 1975 na voz de Donna Summer. Curioso é que sua base é feita sobre o Prelúdio em Dó Menor, de Chopin, Opus 28, número 20. 

 

5. Breakaway

Aqui ela já estava em outra fase. Esta canção saiu no álbum Another Place and Time, de 1989. A música foi lançada em outubro como o quarto single do disco e chegou logo ao top 50 hit no Reino Unido. É mais um sucesso da parceria entre Stock, Aitken & Waterman.

Serviço de Donna Summer - O Musical

Até 19 de junho de 2022

Auditório Ibirapuera - Oscar Niemeyer (Av. Pedro Álvares Cabral, s/n – Parque Ibirapuera)

Sextas-feiras, às 16h e 21h, sábados, às 17h e 20h, e domingos, às 16h e 19h

1h40 minutos sem intervalo

Valor dos ingressos: De R$ 75 (inteira) e R$37,50 (meia-entrada) a R$ 240,00 (SYMPLA.COM)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.