Dona Ivone Lara volta com "Sempre a Cantar"

Em 57 anos dedicados ao samba, nãohá quem consiga tirar de Dona Ivone Lara, hoje com 83 anos, omérito de grande dama da música. Dona Ivone continua doce,bem-humorada, continua a ser uma militante do ritmo. Perceberisso não é difícil: basta uma conversa com ela ao telefone, comofez a reportagem, ou simplesmente ouvir seu novo CD, Sempre aCantar, lançado pela MZA Music. Desde 2001 que a cantora e compositora não tinha umdisco novo na praça. Seu último fora Nasci pra Sonhar e Cantar que, para a própria Dona Ivone, é um disco pouco conhecido noBrasil. "Na época do lançamento, a distribuidora não fez nada,tanto que a MZA quer relançá-lo", afirma. Dona Ivone Lara retorna num projeto caprichado, com 13canções inéditas e três regravações, as belas Alguém me Avisou(de sua autoria), Acreditar e Sonho Meu (estas duascompostas em parceria com Décio Carvalho), agrupadas comopot-pourri. Incentivadora de novos talentos, além de abastecergrupos de samba com composições suas, Dona Ivone apresenta emseu disco um novo parceiro, Bruno Castro, músico de sua banda.Com ele, ela assina as faixas Na Própria Palma (em parceriatambém com Maurício Verde), A Força do Criador e Luz da Paz."Bruno é muito bom", elogia. "Gosto de ter novos parceiros,porque não se fica num estilo só. O Bruno, por exemplo, temtodos os estilos." Com o reforço de velhos parceiros de música, como DécioCarvalho, seu preferido (A Cigana, Vida Que a Gente Leva, OTrovador e Vem Novamente, entre outras), Sombrinha (Receio deAmor) e Rildo Hora (Coração Apaixonado), o CD "Sempre a Cantar"se mantém numa cadência pulsante, embalada pela voz encorpada daintérprete. Algumas curiosidades permeiam este novo trabalho dagrande dama. Entre elas, a participação de quatro maestrosarranjadores. Outra é o nome do disco, inspirado num textoamoroso escrito por Martinho da Vila e estampado na contracapa."Como cantar como ela é impossível, ligue o seu CD player,coloque o disco dela no aparelho e deixe-o girar. Sua cabeçatambém vai rodar, viajar", graceja ele. "Martinho é um grandeamigo", retribui ela. Quem conhece Dona Ivone Lara sabe que ela é umadefensora ferrenha de seus amigos. Indagada sobre novoscompositores que tenham lhe chamado a atenção, a sambista nãovacila. "Mais uma vez destaco Leci Brandão, uma grandecompositora." Mesmo diante da insistência na primeira pergunta,ela não titubeia. "É Leci, não arredo pé."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.