Doug Pizac/AP Photo
Doug Pizac/AP Photo

Dolly Parton, Grammy e Globo de Ouro prestam homenagens a Kenny Rogers

O astro da música country morreu em casa, aos 81 anos, de causas naturais

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de março de 2020 | 16h08

A morte do cantor Kenny Rogers, aos 81 anos, na noite de sexta-feira, 20, comoveu fãs, amigos e a indústria do entretenimento. Nas redes sociais, Dolly Parton, parceira de música dele, prestou uma comovente homenagem ao artista e os perfis do Globo de Ouro e do Grammy também se manifestaram.

Em um vídeo, Dolly afirmou que não acreditou quando acordou na manhã deste sábado, 21, ligou a TV para saber o que estava acontecendo no mundo em relação ao novo coronavírus e se deparou com a notícia da morte de Rogers.

"Eu sei que todos nós sabemos que Kenny está em um lugar melhor do que nós estamos hoje. E eu tenho certeza de que ele vai falar com Deus em algum momento hoje - se já não falou - e vai pedir para espalhar um pouco de luz nesse monte de escuridão que está aqui. Mas eu amo Kenny com todo o meu coração, meu coração está partido", disse a cantora. Ela prosseguiu com a mensagem: "eu acho que eu posso falar por toda a família dele, amigos e fãs quando eu digo que eu sempre vou amar você".

Na legenda no vídeo, que foi publicado no Instagram e no Twitter, ela afirmou que "você nunca sabe o quanto ama alguém até que ela se vá". Dolly conta que teve momentos e anos maravilhosos ao lado do amigo. "Mas acima de toda música e sucesso, eu o amei como um homem maravilhoso e um amigo de verdade", declarou.

E não foram só pessoas que se manifestaram sobre a morte do astro da música country. O perfil oficial do Grammy também prestou uma homenagem a ele no Twitter, chamando-o de "lenda que inspirou muitos por meio do seu trabalho". "Nós seremos sempre gratos ao vencedor de três prêmios Grammy por tudo que ele deu à música", completou.

O perfil do Globo de Ouro também lamentou a morte de Kenny, nomeando-o um ícone da música country e lembrando que ele já foi indicado ao prêmio. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.