Documentos do caso Michael Jackson estão sob sigilo

O juiz responsável pelo processo movido contra o astro pop Michael Jackson determinou, no fim da noite de sexta-feira, que as 82 páginas de documentos e algumas gravações de áudio sejam mantidas em sigilo por conterem "informações delicadas" sobre as denúncias de um menino que diz ter sofrido abusos sexuais por parte do cantor. O juiz do tribunal superior do condado de Santa Bárbara, Rodney Melville, esclareceu que isso não significa que o material, relacionado com uma ordem de busca executada contra o rancho Neverland, de Jackson, não poderia ser eventualmente divulgado no futuro. Alguns veículos de imprensa pediram permissão da corte para divulgar o material, mas Melville considerou que isso violaria os direitos de privacidade de ambas as partes e "complicaria o processo de seleção de um júri imparcial". ?Diante do grande interesse do público em relação ao processo, a única opção era decretar o sigilo dos documentos?, justificou o juiz.

Agencia Estado,

24 de janeiro de 2004 | 13h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.