Documentário sobre Michael ficará só duas semanas em cartaz

"This is It' traz cenas inéditas dos ensaios dos shows de Londres e declarações de familiares e amigos do cantor

Efe,

21 de agosto de 2009 | 13h52

O documentário com o material gravado dos últimos ensaios de Michael Jackson será exibido nos cinemas de todo o mundo durante apenas duas semanas, informou nesta sexta-feira, 21, a Sony Pictures Entertainment por meio de comunicado.

 

Veja também:

mais imagens Veja galeria de fotos

video 'Thriller', o disco mais vendido da história

 

O filme, intitulado 'This is It' e dirigido por Kenny Ortega, será lançada em 28 de outubro e as entradas serão colocadas à venda em 27 de setembro por causa da grande demanda existente, segundo o estudo.

 

"Este é o presente de Michael a seus fãs", disse Ortega. "Quando começamos a reunir o material para o filme nos demos conta de que capturamos algo extraordinário, único e muito especial", disse.

 

A maior parte do material do filme - centenas de horas de ensaios e de cenas em segredo - foi gravada em junho deste ano, no Staples Center de Los Angeles e no The Forum em Inglewood, na Califórnia, onde Michael preparava a série de 50 shows que faria na O2 Arena de Londres.

 

O filme, que também contará com uma seleção de sequências em 3D, fará uma retrospectiva única de sua carreira e também terá entrevistas com alguns dos amigos íntimos e colaboradores mais próximos de Michael.

 

"É um olhar muito particular e exclusivo sobre o mundo criativo de um gênio", afirmou Ortega. "Pela primeira vez, os fãs poderão ver Michael como nunca antes tinham visto", acrescentou.

 

No documentário aparecem as relações do artista com a equipe de colaboradores que ele mesmo tinha escolhido para criar o espetáculo musical. "Nosso filme proporcionará um evento histórico para que os fãs de Michael apreciem seu gênio, criatividade, talento e imaginação", disse Randy Phillips, presidente da AEG Live, produtora dos shows que o artista faria. "Seu objetivo era criar o melhor concerto jamais ocorrido", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.