DJ Shadow: eletrônica com miolos

Lenny Kaye, guitarrista de Patti Smith, que também é escritor, não resistiu e foi conferir. ?Eu adoro dançar?, justificou, postado do lado esquerdo do palco principal. Os discursos de Patti Smith e do DJ Shadow, de fato, são parecidos: uma profusão de imagens antibelicistas no telão de Shadow; mais uma imagem de George W. Bush segurando uma motoserra, como no filme Texas Chainsaw Massacre; mais milhares de soldados e marines marchando ou se perfilando para a ação.?Meu nome é DJ Shadow e essa é minha primeira vez no Brasil?, disse o DJ americano, cujo nome real é Josh Davis. Ele adota uma postura interessante: mostra o processo, os truques, mas sem abrir mão da mágica. Seu show alia a potência dos beats com paradas estratégicas para abrir a caixa-preta da parafernália eletrônica com a qual hipnotiza o público. Dub, hip hop, break beat, mas tudo com um sentido menos de mistura do que de conceito. Mais um grande show no TIM Festival.?Obrigado pela oportunidade de dizer: ?Boa noite, e divirtam-se com os Beastie Boys?, completou o californiano

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.