DJ Marky arrisca mais em novo álbum

Nem só de boate e rave vive um DJ. E Marky é a maior prova disso. O rapaz, que saiu da zona leste de São Paulo para as picapes dos clubes londrinos, lança agora no mercado seu novo álbum, Audio Architecture: 2, divulgando seu trabalho para o mainstream brasileiro.A idéia é reproduzir um pouco do que o DJ toca nas suas noites Vibe de quinta no Lov.e, e na noite Movement do bar Rumba de Londres, onde arranca gritos do público graças aos seus sets de drum n´bass. "Londres é muito parecida com São Paulo", explica Marky, que encontra como semelhanças entre as duas metrópoles "o caos do trânsito e a noite - onde todo mundo vai se divertir nos clubes."Mas não é exatamente à similaridade entre a capital britânica e a paulista que o DJ atribui seu sucesso. "Devo tudo isso à força de vontade. Quando comecei, chegava a distribuir fitas de graça na rua, para mostrar que meu som era legal." Hoje, Marky definitivamente não precisa mais disso. No seu segundo CD, ele mostra um pouco do que é capaz quando assume as picapes e conduz com competência o d n´b, talento que lhe garantiu espaço até na tevê: já se apresentou no programa da Xuxa e é destaque freqüente na MTV. Nesta nova compilação, Marky escolhe faixas menos comerciais, ao contrário do que fez no seu primeiro Audio Architecture, lançado no ano passado, onde abriu o álbum com Hide U de Kosheen e também inseriu RS 2000, dos E-Z Rollers, faixas tocadas à exaustão nas rádios brasileiras.Marky decide desta vez começar esquentando os ânimos com um pouco de MEB (Música Eletrônica Brasileira), com a faixa Carolina Carol Bela, de Jorge Benjor e Toquinho, onde Xerxes ajuda a dar o toque drum n´bass à faixa. O CD segue morno até chegar à Dianjah, do Future Cut (um dos favoritos do DJ, que marca presença no seu primeiro álbum com a faixa The Specialist), e é a partir daí que Marky começa a mostrar a que veio, unindo faixas como Make It Tonight e Gateman a Miami Flashback, que finaliza o álbum.O que fica claro é que Marky quer mesmo é divulgar o d n´b no Brasil, mesmo tendo lançado outro álbum para o mercado inglês (The Brazilian Job). "Acho besteira restringir o drum n´bass a um grupo ou outro. Quero que quem more na Amazônia, por exemplo, saiba o que é isso também." DJ Marky. Audio Architecture: 2. Gravadora Trama, Preço: R$ 20 (em média).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.