Acervo Estadão
Acervo Estadão

Disco em que Elizeth Cardoso canta Ary Barroso chega ao digital

O álbum é um dos últimos gravados pela cantora carioca que ficou conhecida como A Divina

Danilo Casaletti, Especial para o Estadão

20 de março de 2021 | 08h00

A gravadora Biscoito Fino colocou nas plataformas digitais o álbum Ary Amoroso, no qual a cantora Elizeth Cardoso (1920-1990) gravou apenas músicas do compositor Ary Barroso, em 1989, um ano antes de morrer.

Naquela altura, sem contrato com nenhuma gravadora, a cantora e seu produtor, Hermínio Bello de Carvalho, aceitaram o convite de uma loja de móveis mineira, a Itatiaia, que queria fazer um disco-tributo ao compositor nascido em Ubá, no interior de Minas Gerais. O álbum só foi lançado comercialmente em 1991, depois da morte da cantora.

Elizeth tinha uma relação estreita com o compositor. Em 1957, ela havia estrelado o musical Mr. Samba, escrito por Ary. Do compositor ela ganhou um de seus maiores sucessos: o samba É Luxo Só, feito em parceria com Luiz Peixoto.

De acordo com texto escrito por Carvalho para o encarte da reedição em CD, lançada pela Biscoito Fino em 2003, Elizeth, que descobrira um câncer de estômago em 1987 durante uma turnê pelo Japão, enfrentava muitas dores, mas, mesmo assim, fazia questão de manter sua agenda profissional. “Elizeth visivelmente piorava. Prostava-se, por vezes, em um sofá, num canto do estúdio, enquanto os músicos se familiarizavam com os arranjos”, diz o texto.

 

Em nove faixas, Elizeth canta 14 músicas de Ary. Entre elas, estão clássicos como Camisa Amarela, No Rancho Fundo (com Lamartine Babo), Na Batucada da Vida (com Luiz Peixoto) e Folha Morta.

Os arranjos de Ary Amoroso são de Gilson Peranzzetta e Maurício Carrilho. Entre os músicos que acompanharam Elizeth, estão nomes como o baterista Wilson das Neves, o violonista Rafael Rabello, o percussionista Marcos Suzano e as cantoras Áurea Martins e Itamara Koorax.

Em julho do ano passado, quando completaria 100 anos, a gravadora Universal, que detém grande parte dos discos de Elizeth, colocou no digital 17 álbuns de carreira, sete coletâneas e algumas faixas raras. Infelizmente, o presente apresentou defeito. Alguns discos não receberam a remasterização necessária e apresentavam qualidade de áudio ruim. Em outros, a voz da cantora está fora de rotação. Semanas depois, a gravadora corrigiu o erro.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Elizeth CardosoAri Barrosomúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.