Dionne Warwick e Gal Costa, juntas, em miniturnê

A apresentação no Rio acontece nesta quinta-feira e, em São Paulo, no sábado

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

07 de maio de 2009 | 10h32

Dionne Warwick convidou, Gal Costa aceitou e as duas vão se apresentar juntas a partir de hoje em quatro palcos brasileiros. O primeiro show da miniturnê será no Vivo Rio; ao HSBC Brasil, as cantoras, acompanhadas da banda de Dionne, chegam no sábado (passam ainda por Porto Alegre e Curitiba). Ela desembarcou no Rio no domingo, e passou a segunda dando entrevistas. Não quis adiantar o repertório, assim como Gal, mas o público pode esperar clássicos brasileiros e norte-americanos.

 

"Será surpresa total. Não vou contar nada!", brincou a norte-americana de New Jersey apaixonada pela música brasileira e pelo Brasil (chegou a morar no Rio e a fazer aulas de português - a entrevista foi em inglês mesmo - e visita o País com certa frequência). Há dois anos, gravou na Via Funchal Dionne Warwick e Amigos, DVD com convidados como Gilberto Gil, Jorge BenJor, Ivan Lins, Emílio Santiago e Simone (ainda não lançado, a previsão é para o fim deste ano).

 

Na ocasião, além dos sucessos de autoria de Burt Bacharach que fizeram sua fama mundial, como I Say a Little Prayer, Walk on By e Anyone Who Had a Heart, ela homenageou a plateia brasileira com canções de Ary Barroso (Aquarela do Brasil), Tom Jobim (Águas de Março) e Ivan Lins (Soberana Rosa). Todas são músicas que poderão ser ouvidas agora nos shows com Gal.

 

Por que chamar a baiana desta vez? "Por que não? Ela é uma amiga muito talentosa, uma cantora brilhante. Estou muito orgulhosa por ter aceitado meu convite", disse Dionne, que, em 2010, faz 70 anos. São 47 da bem-sucedida carreira (ela é uma das cantoras campeãs de hits nas listas da Billboard). Em 1995, ela já havia gravado o disco Aquarela do Brasil, com a composição de Barroso e canções de Tom. Foi pouco depois disso que ela conheceu Gal, em Salvador. "Ficamos vários dias juntas. Na época, quase fizemos um show das duas. Mas agora será diferente. Ela me convidou e vou cantar quatro ou cinco músicas, com ela e sozinha", contou Gal, para quem a voz de Dionne "continua com o mesmo brilho e precisão". "É fresca como há muitos anos."

 

Serviço

Rio de Janeiro: Vivo Rio. Av Infante Dom Henrique, 85, 4003-1212. Hoje, 21h30. R$ 120 a R$ 260

São Paulo: HSBC Brasil. Rua Bragança Paulista, 1.281, 4003-1212. Sáb., 22 h. R$ 120 a R$ 260

Tudo o que sabemos sobre:
Dionne WarnickGal Costa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.