Dido chega ao top 10 dos EUA

Uma das mais intrigantes cantoras saídas da cena do trip hop da Inglaterra acaba de aportar na lista dos dez álbuns mais vendidos nos Estados Unidos. E graças ao polêmico Eminem. Uma das mais curiosas histórias de sucesso dos últimos meses é a de Dido, que ficou conhecida pelos vocais do grupo Faithless antes de lançar seu primeiro disco-solo, No Angel, em 1999. A garota-prodígio, que entrou para a Guildhall School of Music, em Londres, quando tinha apenas 6 anos, toca violino e piano e chegou a fazer turnês com uma orquestra. Nos anos 90, ela participou como convidada de vários projetos alternativos até que entrou para o Faithless, produzido por seu irmão, o conceituado DJ Rollo. Embora o grupo não tenha atingido o sucesso de outros nomes do trip hop, com o Massive Attack e o Portishead, ganhou elogios da crítica, principalmente nos Estados Unidos. A atenção recebida abriu caminho para No Angel, que chegou ao mercado há quase dois anos - e nunca havia emplacado. Nem a inclusão de uma faixa no seriado teen Roswell, da rede WB, ajudou. Até que Eminem resolveu samplear o refrão de uma música chamada Thank You para usar como base de seu hit Stan. O rapper, cujo disco The Marshall Mathers LP foi o segundo maior best-seller de 2000 nos Estados Unidos (com 7,92 milhões de unidades vendidas), convidou a cantora para aparecer no vídeo da música. No Angel foi subindo nas paradas e esta semana chegou à nona posição, ultrapassando os Backstreet Boys. "Acho que a mistura foi brilhante", disse Dido ao web site Wall of Sound. "Achei que ficou muito bom. Acho que ele é muito inteligente e engraçado, um grande contador de histórias e artista." A cantora, que está com 28 anos, disse que se achasse que o rapper era "um idiota" não teria autorizado o uso do trecho de sua gravação. Eminem foi assunto de muita controvérsia no ano passado por conta das letras violentas e homofóbicas de seu segundo disco. Ele está concorrendo a quatro Grammys, incluindo o de álbum do ano, por The Marshall Mathers LP. Melhor para Dido, que rapidamente marcou uma série de novos shows pela Europa nos próximos meses. No Angel só está sendo lançado na Inglaterra agora e, também graças ao impulso de Eminem, já está na 11º posição. No Angel é uma ótima mistura de elementos eletrônicos com inspiração folk, uma sonoridade que lembra bons momentos de Sinéad O´Connor e Sarah MacLachlan, mas também a estética alternativa de Beth Orton. Faixas como Here With Me e Take My Hand são grandes acertos da cantora e da produção do irmão. Nos próximos meses, Dido volta a trabalhar com Rollo em um novo disco do Faithless, que ainda não tem previsão de lançamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.