Divulgação
Divulgação

Dia Mundial do Rock: 10 discos internacionais que mudaram a história do gênero

Lista inclui Beatles, Led Zeppelin e Rolling Stones; confira

O Estado de S. Paulo

13 Julho 2015 | 09h23

Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band - The Beatles

Lançado em junho de 1967, Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band é o oitavo álbum dos Beatles. O disco é, certamente, o mais influente da história da música.  Com arranjos inovadores, técnicas de gravação e concepção gráfica inédita, o trabalho mudou os rumos do rock. Além do aprimoramento na composição dos Beatles, demonstrado pelos elementos eruditos de faixas como She's Leaving Home, a obra é marcada por experiências inéditas até então, como o final épico de A Day in The Life.

Dark Side of the Moon - Pink Floyd

Dark Side of the Moon (1973) é considerado a obra-prima da banda de rock inglesa Pink Floyd. Marco do progressivo é o álbum que ficou por mais tempo na Billboard 200, tendo permanecido 795 semanas consecutivas São nove clássicos: Speak to Me/Breathe, On the Run, Time, The Great Gig in the Sky, Money, Us and Them, Any Colour You Like, Brain Damage e Eclipse.  Dark Side of The Moon também conta com uma boa dose de misticismo. A lenda mais comum em torno dele é sua suposta sincronia com o filme O Mágico de Oz. Segundo a teoria, é possível usar o disco como trilha sonora para o clássico estrelado por Judy Garland.

Nevermind - Nirvana

Lançado em 1991, este é o segundo álbum de estúdio do Nirvana. A capa, um bebê nadando atrás de uma nota de 1 dólar presa num anzol, está entre as melhores de todos os tempos. No total, foram vendidos 30 milhões de cópias no mundo todo. As letras sintetizavam o desgosto da primeira geração dos anos 1990, a chamada 'Geração X', caracterizada por sua negação passiva do mundo e dos valores engessados que priorizavam a família em vez da amizade. Filho de pais separados, Kurt escreveu canções que se tornaram hinos, como Smells Like Teen Spirit, inspirada no fim de um namoro, Come As You Are e Lithium. Além das letras, Nevermind foi um marco por ter aproximado o universo pop do underground.

Pet Sounds - Beach Boys

 

Pet Sounds, de 1966, é o décimo primeiro álbum de estúdio da banda de rock americana The Beach Boys. Considerado um dos discos mais influentes da música pop, o álbum traz camadas elaboradas de harmonias vocais, juntamente com efeitos de som e instrumentos não-convencionais.  Algumas das melhores canções do rock estão aqui como os sucessos Caroline No, Sloop John B., Wouldn't It Be Nice e God Only Knows (que Paul McCartney considera como a melhor canção do melhor álbum já lançado na história). A ideia para compor este álbum veio do líder e baixista da banda Brian Wilson, após este ouvir o álbum Rubber Soul, dos Beatles.

Exile on Main St. - Rolling Stones

Lançado em 1972, Exile on Main St. é o décimo álbum de estúdio da banda de rock inglesa Rolling Stones. Recebido de forma negativa pela crítica, o disco que mistura gêneros como rock, blues, soul, gospel e country music, hoje é considerado uma das obras-primas da música.  Rocks Off abre o trabalho em grande estilo e já mostra que, pelo menos na parte musical, a química da banda nunca esteve tão forte. Tumblin' Dice se tornou o grande sucesso que prenunciou a essência do grupo naquele momento: puro rock de arena. A doce Sweet traz um belo trabalho de Mick Jagger na gaita.

 

London Calling - The Clash

Terceiro disco da banda de punk rock The Clash, London Calling foi lançado em 1979 no Reino Unido e no ano seguinte nos Estados Unidos. No álbum, os britânicos falam sobre questões sociais, como desemprego, conflito raciais e o uso de drogas. Death or Glory, Spanish Bombs e Hateful externam bem isso. A capa traz uma foto tirada pela fotógrafa londrina Pennie Smith. O cartunista inglês Ray Lowry fez a disposição das palavras e o esquema de cor de forma que fosse uma homenagem ao design da capa do primeiro disco de Elvis, autointitulado Elvis Presley. Ironicamente, a capa do Clash é mais conhecida que a do Rei do Rock, sendo até mais icônica que a original.

 

Highway 61 Revisited - Bob Dylan

Highway 61 Revisited, que saiu em agosto de 1965, é um dos discos mais famosos de Bob Dylan e da história do rock. O álbum mostra um Dylan mais contundente e adequado às letras que escrevia. Neste trabalho, o compositor conseguiu unir engajamento, poesia e discurso político. Like a Rolling Stone foi adotada como hino pela nova geração de descolados de década de 1960. A complexidade das letras de Dylan não tira em nada o brilhantismo do disco. Além da música de abertura, os destaques do álbum ficam por conta de Tombstone Blues, Ballad of a Thin Man e a épica Desolation Row.

 

The Velvet Underground & Nico - The Velvet Underground

Lançado em março de 1967, The Velvet Underground & Nico é o álbum de estreia da banda norte-americana The Velvet Underground, com participação de Nico (cantora, modelo e atriz, que foi sugerida por Andy Warhol quando ele se tornou empresário da banda). Precursor do Rock Experimental e do Art Rock, o disco abordou temas polêmicos como o uso de drogas, sadomasoquismo e desvios sexuais de conduta. Devido a estes temas pouco usuais, o álbum foi barrado em diversos estabelecimentos de venda e teve pouco sucesso comercial na época em que foi lançado. Sunday Morning, que abre o disco, traz em um xilofone o aspecto sonhador de uma doce manhã de domingo, como o título sugere. Os vocais de Lou Reed beirão a perfeição.

Are You Experienced - The Jimi Hendrix Experience

Are You Experienced, álbum de estreia do The Jimi Hendrix Experience, chegou às lojas em maio de 1967. A banda era formada por Jimi Hendrix na guitarra, Mitch Mitchell na bateria e Noel Redding no baixo. A versão norte-americana de Are You Experienced é diferente da inglesa, a começar pela capa, mais colorida e psicodélica. Mas a distinção mais substancial é realmente a lista das músicas. A ordem das faixas foi trocada, sendo que várias músicas foram substituídas por gravações de compactos que fizeram sucesso na Inglaterra, mas que não haviam entrado no álbum: Purple Haze, Hey Joe, The Wind Cries Mary.

Led Zeppelin IV - Led Zeppelin

Lançado em 1971, Led Zeppelin IV reúne os maiores sucessos do Led Zeppelin. O disco é um divisor de águas entre o hard rock e o heavy metal. Na verdade, é uma fusão dos dois estilos, mesclando também folk music. As duas primeiras músicas são grandes clássicos do Zep até hoje, com os vigorosos riffs de guitarra de Jimmy Page, o baixo marcadinho de John Paul Jones, os falsetes de Robert Plant e as pancadas de Bonzo na bateria. Black Dog e Rock And Roll são feitas para se ouvir no volume máximo. Stairway to Heaven e Going to California complementam a perfeição do trabalho do quarteto.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.