"Dia do Brasil" atrai 1 milhão de pessoas em NY

Elimar Santos cantou o hino nacional. Betty Faria, Angélica, Stênio Garcia estavam entre os artistas presentes. O grupo É o Tchan fechou a festa, fazendo todo mundo dançar na chuvaMais de um milhão de pessoas participaram do "Dia do Brasil", em Nova York, uma festa que acontece desde 1984 na cidade americana. Dois quarteirões a mais, em relação aos anos anteriores, totalizando cinco quadras, foram suficientes para atrair tanta gente.Este ano, o prefeito Rudy Guilliani se emocionou diante do publico concentrado em frente ao palco montado na 6.ª Avenida, esquina com a Little Brazil (antiga rua 46). O prefeito recebeu dos organizadores uma placa em homenagem aos 500 anos de descobrimento do Brasil, celebração esse ano incorporada à já tradicional comemoração do 7 de setembro em Nova York.Guilliani saudou a comunidade brasileira residente na cidade, destacando a importância dos brasileiros para a economia e para a diversidade cultural americana. Hillary Clinton, com presenca confirmada, acabou desmarcando o compromisso na última hora.O "Dia do Brasil" começou às 11 horas. Barracas com comidas e artesanato típicos tomaram conta da Little Brazil, da Park Avenue até a Times Square, no coração de Manhattan. A cerveja brasileira embalou a alegria, universalmente conhecida pelos paulistas, cariocas, baianos, mineiros, sergipanos? que hoje, extra-oficialmente, somam 800 mil pessoas residentes na região de New York. O ponto alto do festival foi o hino nacional brasileiro, liderado por Elimar Santos, mas de fato interpretado por todo o público, em um coro único. O hino dos Estados Unidos também foi cantado, mas com ritmo brasileiro, com o músico Leo Gandelman entoando o seu saxofone ao estilo Kenny G.Algumas palavras resumem o que aconteceu nesse domingo, em New York: emoção, saudade, civismo e alegria. E assim, há 16 anos, sempre no primeiro domingo de setembro e no último final de semana do verão americano acontece o "Dia do Brasil". Atores e atrizes fizeram a platéia vibrar. Betty Faria, a mestre de cerimônia, chamou ao palco os artistas brasileiros presentes ao evento: Stênio Garcia, Ana Maria Braga, Nivea Stelman, Angélica, Paulo Gorgulho e Pedro Bismarck, o Nelson da Capetinga. Encerrando a festa, o com do grupo É o Tchan. Nada mais brasileiro, aos olhos daqueles que residem em New York, do que o rebolado das Sheilas, a loura e a morena. O público delirou. Cantou, dançou e a chuva que chegou forte não fez ninguém procurar abrigo. Todo mundo já estava aquecido com o tal "calor do povo brasileiro".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.