Desorganização e excesso de público tumultuam show

Desorganização, excesso de público e depredações acabaram tumultuando o show promovido hoje pela Rádio Mix, no Anhembi, em São Paulo. Para assistir à apresentação de bandas como Capital Inicial, Ira!, Raimundos e O Rappa, bastava trocar, antecipadamente, brinquedos por ingressos. Mas nem todos que participaram da promoção conseguiram entrar no Anhembi. "Já são 15 horas. Cheguei às 8 horas e ainda não me deixaram entrar. Isso porque eu consegui cinco ingressos", disse a estudante Juliana Ribeiro, de 15 anos. Segundo a também estudante Tatiana Palma, de 16 anos, os tumultos começaram porque os organizadores demoraram para liberar a entrada.Grades quebradasA Tropa de Choque da Polícia Militar foi chamada às 7 horas. "O público começou a chegar às 5 horas. Mais tarde, algumas pessoas quebraram grades que servem para organizar as filas. Muitas não quiseram esperar para entrar e pularam os portões, o que acabou fazendo o lugar ficar cheio demais", contou o sargento Júnior, da cavalaria. Apesar da baderna, ninguém foi detido. Algumas pessoas se queixaram da ação da polícia. "Eles chegaram a dar ´borrachadas´. No fim das contas, consegui entrar mas logo saí porque tinha muito empurra-empurra e muita gente passando mal", disse Tatiana. Natália Hafemann, colega dela, criticou outro aspecto do espetáculo. "Já fui a dois outros shows promovidos pela rádio e eles nunca me deixaram entrar com refrigerantes ou sanduíches. Mas se você entrar lá vai ver que há várias pessoas com drogas." O consumo de álcool e o calor acabaram dando trabalho para as poucas pessoas que prestavam atendimento nos precários postos médicos. Às 15 horas, 400 pessoas já tinham sido atendidas. A previsão era de que o evento terminasse às 20 horas. "Quase todos os atendidos tinham exagerado na bebida ou no consumo de drogas", afirmou a auxiliar de enfermagem Michelle Wenzel, de 22 anos. "Quem mais nos procurou foram mulheres."SumiçoEnquanto o posto médico próximo ao palco mal conseguia dar conta de atender tantas pessoas, outro, a 50 metros dali, foi tomado por espectadores. "Havia um enfermeiro com uma maca aqui, mas ele foi embora às 14h30 e não voltou mais", reclamava Adilson Ferreira, de 18 anos. Enquanto os que conseguiram entrar agüentavam o forte calor, outros esperavam o intervalo entre as apresentações das bandas para poder chegar ao local do show. De acordo com o major Di Pieri, do Batalhão de Choque da Polícia Militar, cerca de 40 mil pessoas assistiam ao espetáculo que começou às 11h30. Uma representante da organização do evento, que não quis ser identificada, afirmou que a rádio colocou à disposição número de ingressos suficiente para todos que participaram da promoção. "Ainda não sabemos o que causou esse tumulto, mas é possível que alguns ingressos tenham sido falsificados", justificou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.