Fabio Motta/AE
Fabio Motta/AE

Desfalcada, OSB anuncia temporada para 10 de agosto

Pianista Nelson Freire cancelou participação em solidariedade aos músicos demitidos

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

29 Abril 2011 | 19h59

Enquanto os músicos demitidos da Orquestra Sinfônica Brasileira ensaiavam para o concerto-manifesto de amanhã, a fundação que administra a OSB anunciava hoje que sua temporada 2011 vai ser iniciada apenas no dia 10 de agosto, com o Festival Beethoven. Já começa desfalcada: solidário aos instrumentistas, o solista desse primeiro concerto, o pianista Nelson Freire, anunciara no início do mês que não mais participaria.

Em nota direcionada principalmente ao público da OSB, a fundação responsabilizou os 36 músicos demitidos pela atual situação da orquestra, reduzida à metade e sem perspectiva de recompor sua sonoridade no curto prazo. Eles foram dispensados por justa causa por não terem aceitado passar por uma avaliação de desempenho que consideraram humilhante. Outros oito integrantes deverão perder o emprego oficialmente em breve.

"A FOSB foi surpreendida pela mudança de posicionamento dos músicos afastados e lamenta que a proposta desenhada em consenso não tenha recebido adesão", diz a nota, referindo-se à exigência dos músicos de afastamento do diretor artístico e regente titular da OSB, Roberto Minczuk, que apareceu com as negociações em curso. As audições para recomposição do corpo orquestral serão no Rio, Nova York e Londres, mês que vem.

Os músicos rechaçam a informação de que todas as reivindicações tenham sido atendidas. Desde o início da crise, em janeiro, eles conseguiram apoio de colegas no Brasil - no concerto de amanhã, terão a companhia de cerca de 30 instrumentistas das sinfônicas do Teatro Municipal e da Petrobras - e no exterior. Depois de Nelson Freire e Cristina Ortiz, dois brasileiros de carreira sólida mundo afora, a última solista a desistir de vir foi a violinista holandesa Simone Lamsma, que abriria a Série Ônix no dia 3 de junho com a OSB Jovem, no Teatro Municipal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.