Depois se absolvição, Michael Jackson volta aos tribunais

Começou na última quarta-feira a seleção do júri que avaliará a ação de um ex-parceiro contra o astro pop norte-americano Michael Jackson. Três pessoas das 12 escolhidas para integrar o júri acreditam que Jackson, apesar de ter sido absolvido no processo em que foi acusado por molestar um menor, no ano passado, era culpado. Uma das três afirmou que o fato influenciaria na decisão final que tomaria e foi obrigada a abandonar o júri. O ex-parceiro de Jackson, Marc Schaffel, exige que ele lhe pague US$ 3,8 milhões que o cantor deve ele por empréstimos, despesas e salários não remunerados. O litigante foi produtor de cinema pornô homossexual antes de colaborar com Jackson em um disco e dois especiais de televisão. Segundo o processo, Schaffel nunca recebeu a compensação econômica estipulada nem pelo disco nem pelas filmagens.Durante o julgamento realizado no ano passado contra Jackson por abuso de um menor - e do qual o cantor saiu livre de todas as acusações -, Schaffel foi mencionado pela acusação como um dos cúmplices do autor de Billie Jean.O julgamento terá lugar no tribunal de Santa Monica e deve durar duas semanas.O intérprete, de 47 anos, não foi ao tribunal, e não se espera que compareça a qualquer das audiências.Jackson anunciou na última terça-feira suas intenções de se mudar para a Europa para relançar sua carreira com um novo álbum, o primeiro desde 2001, e possivelmente uma turnê.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.