Demônios da Garoa comemoram 500.º show no Bar Brahma

Os Demônios da Garoa estão acostumados a quebrar recordes. Eles foram considerados o grupo mais antigo do mundo ainda em atividade (segundo o Guinness Book brasileiro), colecionam sucessos atemporais, e agora vão comemorar 500 apresentações no Bar Brahma, em São Paulo. ´Ficamos muito contentes em, quem sabe, quebrar outro recorde. Pois não há registros de tantos shows de um grupo na mesma casa´, diz Sérgio Rosa, integrante dos Demônios e filho de Arnaldo Rosa, um dos fundadores do grupo (falecido e m 2000).A festa, que foi chamada de "Trem das 500" - por causa da música "Trem das Onze", de Adoniran Barbosa, um grande sucesso na voz da banda - será realizada na noite desta quinta-feira. ´É muito gratificante mostrar que nós ainda temos público e fôlego para segurar uma situação dessas´, orgulha-se o músico.A parceria entre o bar e o grupo teve início em 2001, quando o Bar Brahma foi reinaugurado. ´Queríamos trazer alguém que tivesse a cara de São Paulo para ligar a nossa casa à musica´, conta Álvaro Aoás, um dos sócios do Brahma. Mas nem os músicos e o bar podiam acreditar que a união seria tão longa e próspera. ´O grupo foi a chave que reabriu o Brahma. Eles são muito profissionais e eu espero que mais para frente possamos comemorar juntos 1000 shows´, declara.Na apresentação desta quinta, os Demônios da Garoa tocarão músicas como "Saudosa Maloca", "Samba do Arnesto", e "Tiro ao Álvaro", todas de Adoniran Barbosa. Eles também apresentarão novidades, como canções de Tim Maia, Chitãozinho e Xororó e Lulu Santos. ´Nós trouxemos essas músicas para o nosso estilo´, explica Sérgio Rosa. E, se as surpresas do grupo ficam por conta do repertório, o bar Brahma quer deixar até os músicos de boca aberta. ´Estamos preparando umas surpresas para eles, com velas, um bolinho. Mas os Demônios não sabem. Eles praticamente acham que esquecemos a data´, brinca o empresário Álvaro Aoás. Demônios da Garoa - Show nº 500. Hoje, a partir das 22h30. Bar Brahma. Av. São João, 677, Centro. Tel.: 3333-0855

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.