Defesa de Jackson desqualifica mãe de menino

O advogado de defesa de Michael Jackson questionou hoje a autenticidade de fotografias que mostram a mãe do menino que acusa o cantor de abuso sexual com uma série de hematomas, que ela alega terem sido resultado de uma surra que levou de seguranças de uma loja de departamentos - acusação que rendeu à família um acordo de US$ 150 mil com a loja.Thomas Mesereau Jr., o advogado de Jackson, criticou as fotos, exibida pela acusação na tarde de ontem, evocando um afirmação da própria mulher, que disse saber que hematomas não aparecem imediatamente após um ferimento. Quando Mesereau perguntou-lhe quando as fotos foram tiradas, ela disse que "imediatamente". Ela disse que o marido tirou as fotos dela para fazer a documentação dos ferimentos dela."Mas você não testemunhou que não tinha esses hematomas imediatamente?", perguntou Mesereau. Ela tropeçou nas palavras e respondeu com uma declaração: "Quando o advogado de defesa nos disse isso naquela época". A mulher disse que fez tudo sob instrução de um advogado depois de ela ter sido presa para uma investigação de agressão, assalto a mão armada, roubo, invasão de domicílio e pequenos furtos, acusações que foram retiradas depois.Mesereau perguntou se ela não havia dito a uma mulher em um escritório de direito que os hematomas fotografados foram, na verdade, resultados de uma briga com o ex-marido. "Isso é verdade", ela disse. A mulher assumiu que apesar de ter afirmado que foi brutalmente agredida e abusada sexualmente durante a briga com os guardas, ela apenas abriu o processo um ano depois. Mesereau, então, sugeriu que este era o padrão que ela estava seguindo no caso Jackson.A mulher, que depôs durante cindo dias, finalmente concluiu seu testemunho no fim da manhã de hoje. Depois de um breve depoimento de um investigador, a avó da suposta vítima de Jackson foi chamada para testemunhar.A mãe do menino passou por um difícil questionamento por Mesereau, ontem, antes de o promotor Ron Zonen mostrar as fotos e falar sobre a suposta surra. Desde que subiu ao banco das testemunhas, na quarta-feira passada, ela várias vezes se desviou das perguntas dos advogados para criticar Jackson e seus funcionários, dirigindo-se diretamente aos jurados, postura repreendida pelo juiz Rodney Melville.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.