De volta à estrada, Fleetwood Mac diz que toca até que morte os separe

Não chame de retomada, nem pense que é uma turnê de despedida. Após mais de quatro décadas fazendo música e de uma turnê em 2010, o Fleetwood Mac volta à estrada no ano que vem. Mas a vocalista Stevie Nicks garante que não há a intenção de ser a última vez.

ERIC KELSEY, Reuters

04 de dezembro de 2012 | 11h32

"Nunca vai ser uma turnê final até cairmos mortos", disse Nicks à Reuters. "Não há razão para que isso termine enquanto todos estiverem em boa forma e cuidarem de si mesmos."

A turnê começa em 4 de abril em Columbus (Ohio) e termina em 12 de junho, em Detroit, passando por 34 cidades dos EUA e Canadá. Os shows coincidem com o 35o aniversário do antológico álbum "Rumours", que teve quatro faixas de sucesso e vendeu mais de 40 milhões de cópias no mundo todo.

O álbum de 1977 será relançado com faixas inéditas de estúdio e ao vivo, segundo o Fleetwood Mac.

Após frequentes mudanças na formação desde 1967, quando a banda surgiu em Londres, a turnê de 2013 terá a participação de Nicks, do guitarrista Lindsey Buckingham e de dois membros originais: Mick Fleetwood (bateria) e John McVie (baixo).

Voltar a uma turnê é "uma grande coisa", disse Nicks, de 64 anos, conhecida pela longa cabeleira loira e pelos trajes cheios de babados.

"Não quero uma turnê do Fleetwood Mac a cada ano ou ano e meio. É por isso que as pessoas ficam tão entusiasmados... De repente, o mundo está nervoso, e é isso que leva você a ir lá."

Para Nicks, que recentemente concluiu uma turnê solo de dois anos para promover seu álbum "In Your Dreams", de 2011, fazer música e viajar são a essência da vida. "Se você nunca parar, não perde a energia", disse a vocalista. "Mesmo quando paramos, todo mundo ainda está fazendo um monte de coisas."

Assim como Nicks, Buckinhgam também tem uma carreira solo, enquanto Fleetwood possui um restaurante no Havaí e um vinhedo nos EUA, além de também fazer shows.

Fleetwood e McVie estão na banda desde o começo, e Buckingham e Nicks entraram em 1974. A cantora e compositora Christine McVie também entrou nessa época e ficou até 1998, mas ainda contribui ocasionalmente com gravações em estúdio.

Nicks disse que, embora a turnê só comece em abril, os ensaios e a definição do repertório já causam ansiedade. "É massacrante de um jeito bom, mas é massacrante. No terceiro dia (de ensaios) você começa a se acalmar e entrar no seu papel. No começo, todo mundo fica nervoso e ninguém sabe o que fazer."

Das 22 músicas do show, 11 devem ser grandes sucessos, como "Dreams", "Don't Stop" e "Hold Me", segundo ela.

Tudo o que sabemos sobre:
MUSICAFLEETWOODMAC*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.