Marcos Arcoverde/AE
Marcos Arcoverde/AE

De vestido azul, Amy canta por mais de uma hora no Rio

Cantora comete alguns erros e esquece algumas letras, mas deixa público carioca empolgado

ALESSANDRA SARAIVA - O Estado de S. Paulo,

12 de janeiro de 2011 | 01h18

RIO - A segunda apresentação no Rio de Janeiro da cantora Amy Winehouse mostrou que os rumores de sua incapacidade para cantar mais de uma hora de show foram um tanto exagerados. Com um vestido azul estampado e uma rosa nos cabelos, Amy entrou no palco às 22h40 (o início do show estava previsto para 22h), e saiu às 23h58 concedendo aos seus fãs 1h18 de música, atitude e muito 'soul'.

 

A banda de apoio de Amy, que conta com nove integrantes, iniciou os acordes Shimmy Shimmy Ko Ko Bop para saldar a cantora ovacionada pela plateia no HSBC Arena, zona oeste do Rio. Logo em seguida, Amy atacou com um de seus hits Just Friends, que foi seguida por Back to Black. Essa última é a música que dá nome ao seu álbum mais famoso.

 

Assim como no primeiro show, no Rio, realizado na noite de segunda-feira, 10, no mesmo local, Amy bebericava uma xícara com um líquido desconhecido entre as músicas. Foram 16 canções ao todo, que incluíram seus maiores sucessos no Brasil, como Love is a Losing Game, Rehab e Valerie.

 

A plateia acompanhava cantando os refrões quando Amy silenciava. No entanto, a apresentação da cantora contou com algumas irregularidades no ritmo do repertório. Por duas vezes Amy saiu do palco deixando a plateia na expectativa de seu retorno.

Amy ainda atrasava o início de suas canções para passar instruções aos membros de sua banda de apoio. A cantora também chegou a errar a letra de uma de suas canções Cherry e perdeu a entrada de uma de suas canções mais conhecidas Love is a Losing Game.

 

Porém, foi possível notar que os cariocas "desculparam" a cantora. O público mostrava-se animado a cada sinal de Amy em direção à plateia, que interagiu pouco com os cariocas.

 

 

 

 

 

No bis, Amy encerrou o show com uma interpretação quase perfeita de Me and Mr Jones, deixando os seus fãs extasiados. Foi o caso da auxiliar de administração Ariadine Carvalho, de 23 anos. "Adorei o show, superou todas as minhas expectativas".

 

A plateia de Amy também era composta por famosos. As atrizes Renata Sorrah e Cláudia Abreu vibravam a cada hit da cantora. A atriz Patrícia Pilar, acompanhada do ex-ministro da Integração Nacional Ciro Gomes, também estava presente próximo ao palco. Ao término do show, Amy deixou o palco sendo saudada por um de seus membros da banda de apoio que gritou para a plateia em inglês: "Senhoras e senhoras, esta foi Amy Winehouse."

 

O público mais do que uma cantora viu a performance de uma diva, em um cenário onde as lendas musicais tornam-se cada vez mais raras. Ou nas palavras do estudante de direito Rogério Souza, de 25 anos, após ver Amy cantar: "Mesmo ela cantando mais ou menos, é muito melhor do que muitas cantoras que estão por aí."

Tudo o que sabemos sobre:
Amy Winehouse, show, Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.