Andrew Kelly/ Reuters
Andrew Kelly/ Reuters

De Miley Cyrus a Elton John, celebridades vão às redes sociais para dar voz à Ucrânia 

Estrelas de várias gerações, como Bruce Springsteen, Hugh Jackman e Billie Eilish pedem ajuda para salvar a Ucrânia

Mark Kennedy, AP

10 de abril de 2022 | 09h00

Um grupo de estrelas de várias gerações do cinema, TV, esportes e música, incluindo Bruce Springsteen, Hugh Jackman, Elton John, Jon Bon Jovi, Jonas Brothers e Billie Eilish se posicionam contra a guerra na Ucrânia e pedem ajuda para salvar a Ucrânia dos estragos do conflito. 

Foi feito, na sexta-feira, 8, um comício virtual organizado pela Global Citizen  para estimular  governos, instituições, corporações e indivíduos para ajudarem a financiar esforços humanitários na Ucrânia e em outras regiões do mundo. Celebridades estão sendo convidadas a usar suas contas de rede social para divulgar o esforço, usando a hashtag #StandUpForUcrânia.

Springsteen postou um vídeo nas redes sociais na sexta-feira para mostrar seu apoio: "Os refugiados na Ucrânia e em todo o mundo precisam de nossa ajuda agora", disse ele.

 

``Todos merecem condições de vida seguras e humanas.'', tuitou Barbra Streisand, que compartilhou um  link para Global Citizen e escreveu: ``Eu apoiei e espero que você também.''

A lista de participantes também inclui The Weeknd, Alanis Morissette, Alejandro Sanz, Angelique Kidjo, Annie Lennox, Billy Joel, Celine Dion, Chris Isaak, Chris Rock, Demi Lovato, FINNEAS, Garth Brooks e Trisha Yearwood, Green Day, Carole King, Jon Batiste, Juanes, Kacey Musgraves, Katy Perry, Leon Bridges, Luke Combs, Madonna, Miley Cyrus, Pearl Jam, Pharrell Williams, Priyanka Chopra Jonas, Radiohead, Red Hot Chili Peppers, Shaquille O'Neal, Stevie Nicks, Stevie Wonder, Weezer, 5 Seconds of Summer, Dave Matthews, Radiohead, Miley Cyrus, Tame Impala, U2 e Usher.

 

Lenny Kravitz postou uma foto sua no Twitter segurando uma placa que dizia: "Deixe o amor governar, não a guerra." Ozzy Osbourne e sua esposa, Sharon, publicaram um vídeo de apoio ao movimento e um apelo: ``Estamos pedindo a todos que virem isso para que amplifiquem este chamada.''

A campanha ocorre um dia antes da conferência co-organizada pela presidente da Comissão Europeia, Ursula Von Der Leyen, e pelo primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, que pedem doações para a Ucrânia.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.