Dan Steinberg/ AP
Dan Steinberg/ AP

David Cassidy disse antes de morrer que mentiu sobre demência e problema com bebida

Ídolo adolescente dos anos 1970, cantor integrou a série de TV 'A Família Dó-Ré-Mi'

Reuters

07 Junho 2018 | 14h41

O ex-ídolo adolescente David Cassidy não tinha demência, como disse antes de morrer, e mentiu sobre ter parado de beber, disse o cantor aos produtores de um documentário sobre ele nos meses anteriores a sua morte.

Cassidy, que ficou famoso pela série de TV A Família Dó-Ré-Mi, da década de 1970, morreu de falência de órgãos aos 67 anos na Flórida em novembro de 2017, nove meses após declarar que estava lutando contra demência, em uma tentativa de desviar repórteres de comportamentos estranhos.

Mas em um trecho divulgado nesta quarta-feira, 6, do documentário David Cassidy: The Last Session, Cassidy disse a produtores que seus problemas eram por conta de alcoolismo.

“Eu tenho uma doença no fígado”, disse Cassidy a um dos produtores em um telefonema gravado após uma internação hospitalar de emergência em setembro.

“Não há sinais de eu ter demência neste estágio da minha vida. Isto foi completo envenenamento por álcool. O fato é: eu menti sobre minha bebida”, acrescentou.        

 

 

Mais conteúdo sobre:
David Cassidy

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.