Marcio Fernandes/Estadão
Marcio Fernandes/Estadão

Daniela Mercury escreve poemas para a mulher Malu Verçosa

Cantora, que lança disco e show, faz também poemas para a companheira

O Estado de S. Paulo

11 de dezembro de 2013 | 20h10

Álbum novo, show novo, livro novo, mesmo tema. Daniela Mercury volta ao palco e ao ringue esta semana, com um acúmulo de funções sustentados por seu discurso humanitário a favor da liberdade de expressão. Um livro escrito em parceria com sua companheira, a jornalista Malu Verçosa, intitulado Daniela & Malu – Uma História de Amor, foi lançado esta semana, narrando a decisão do casal em tornar pública sua relação homoafetiva. Leia trecho de Sem Precisão:

"Ah, minha esposa, minha mulher,

Que egoísmo querer o mundo só pra mim.

Seria muito chato conter o movimento do mundo, porém querê-la para mim não é cerceá-la, ou prendê-la.

Gosto de bicho solto, imprevisível, inconstante,

Só gosto de você assim, voando, sorrindo, chorando, gritando e gargalhando quando percebemos que somos parecidas, agressivas, aguerridas e absurdamente doces e amorosas.

Você é rosa, essa flor tão única, bela, sofisticada e corajosa.

Ah, a minha rosa dengosa, quantas canções foram feitas para você, tão perigosa, sedutora, fêmea!

Rosa é Malu, rosa vermelha,

não poderia ser de outra cor. Sabe, cor tem personalidade.

E vermelho não seria para covardes.

É cor de quem provoca vontade, de quem desafia o mundo, de quem não deixa por menos.

É cor de quem não leva desaforo pra casa,

que age com tanta altivez que deixa o outro pensando no que faz e no que fez.

Essa mulher queria e quer mudar o mundo

e o meu já está ao contrário por causa dela,

não só por ela ser mulher,

mas por ser quem é.

Não conheço homem com tantas qualidades,

Como sou boa na competitividade, não podia deixar de observar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.