Daniel Barenboim vai tocar na Cisjordânia

O renomado músico israelense Daniel Barenboim, crítico declarado da política do Estado de Israel com relação aos palestinos, tocará este fim de semana em uma universidade da Cisjordânia, disseram hoje os organizadores do concerto.O ativista palestino Mustafa Barghouti, que ajuda a organizar a apresentação, disse que Barenboim tocará no sábado em Ramalá, em uma sala da Universidade de Birzeit, a convite do Conservatório Nacional de Música.Ontem, Barenboim tocou em Tel Aviv, a principal cidade de Israel. O pianista e maestro de orquestra fará um recital de piano com peças de Beethoven na Escola da Amizade, de Ramalá, que visitou no ano passado - um gesto que gerou críticas por parte de alguns israelenses.Barenboim, de 60 anos, que nasceu na Argentina e se criou em Israel, lançou uma grande campanha a favor da reconciliação entre israelenses e palestinos e tem usado o poder da música para derrubar fronteiras entre eles.Desde a década passada, Barenboim e o acadêmico palestino Edward Said ministram workshops de verão em países como Espanha, Alemanha e Estados Unidos, que contam com a participação de jovens músicos de Israel e de vários países árabes.Em 1999, Barenboim fez um recital de piano na Universidade de Birzeit. Em 2001, irritou alguns israeleneses quando incluiu a música do compositor alemão Richard Wagner - favorito de Adolf Hitler - em uma apresentação do Festival de Israel. Barenboim é diretor-artístico da Ópera Estatal de Berlim e diretor-musical da Orquestra Sinfônica de Chicago.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.