Daniel Barenboim destaca diversidade cultural argentina

Diretor de orquestra, formada por jovens músicos árabes e israelenses, é homenageado em sua terra natal

EFE,

19 de agosto de 2010 | 19h56

O pianista e diretor de orquestra Daniel Barenboim recebeu hoje a Medalha do Bicentenário da cidade de Buenos Aires em ato no qual destacou a diversidade cultural do país como modelo a ser seguido.

 

A medalha foi concedida também a Mariam Said, viúva do intelectual palestino Edward Said, com quem Barenboim criou em 1999 a orquestra Divan Este-Oeste, integrada por jovens músicos árabes e israelenses.

 

Participou da cerimônia o prefeito de Buenos Aires, Mauricio Macri, que anunciou o concerto gratuito que Barenboim dará neste sábado no Obelisco.

 

A orquestra de Barenboim se apresentou na quarta no Teatro Colón de Buenos Aires e voltará a ele nesta sexta, 20.

 

"O projeto que iniciamos com Edward Said não é fácil e exige um trabalho constante. O músico, nascido na Argentina, tem 68 anos e disse que desde criança se acostumou a "pensar que não havia problemas de identidades múltiplas".

Tudo o que sabemos sobre:
Daniel Barenboim

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.