Da bossa nova ao pagode no fim de semana em SP

Precursores da bossa nova, Johnny Alf e Alaíde Costa, dois cariocas radicados em São Paulo há muitos anos, cantam juntos, sábado, em homenagem a Dolores Duran, outra precursora. São as atrações do Boteco do Cabral, série do Sesc Ipiranga apresentada pelo jornalista e historiador da música brasileira Sérgio Cabral. No domingo, Alaíde se apresenta de graça, na Praça do Choro. Os grupos Caindo no Choro e Chora Madeira também participam do espetáculo.Outra boa opção com entrada franca é o show da cantora Mônica Salmaso, no Teatro Denoy de Oliveira. Mônica, vencedora da edição de intérpretes do Prêmio Visa de MPB, em 2000, é a convidada do cantor, compositor, cantador e mestre-de-cerimônias Gereba, no projeto Serenata da Umes. A cada semana, umconvidado. Sem demérito para os outros: Mônica Salmaso é o máximo.Comemorando 30 anos de carreira, o pernambucano Quinteto Violado faz três apresentações, de amanhã (26) a domingo, no Sesc Pompéia. O repertório dos shows é baseado no do disco que o grupo está lançando, "Visão Futurística do Passado" (gravadora Atração), que faz um apanhado da música nordestina, do pastoril ao carnaval, dos frevos de blocos à música junina. O time de autores é tão abrangente quanto - de Luís Gonzaga e Antônio Maria a Lenine e Toinho Alves. A seleção das músicas tem por base a carreira do pioneiro Quinteto. Participa do show o Balé Basílica.Pastora - Mesmo os amantes do samba talvez não saibam quem é Iranete Ferreira Barcelos. Pois bem: esse é o nome de batismo da pastora Tia Surica, comandante de uma das rodas de samba mais famosas e importantes do Rio, o Cafofo da Surica, e caçula - aos 60 anos - do trio de vozes femininas da Velha Guarda da Portela. As outras são Doca (68 anos) e Eunice (80).Surica é a atração de amanhã (26) e sábado no Villagio Café. Esse é o primeiro show individual que faz em São Paulo. De outras vezes, esteve aqui com Marisa Monte e Paulinho da Viola, cantando no coro. Agora, apresenta-se com os meninos do Quinteto em Branco e Preto.A mãe de Surica a levou para conhecer o carnaval, no centro carioca, quando ela era menina de 4 anos. Conheceu a Portela. "Nunca mais tirei os pés de lá", conta. "A Portela é minha família." Diz-se que quando um compositor esquece a letra de um samba dele mesmo ou de outros, novo ou antigo, vai consultar Surica. Ela sabe, sem falha. Surica tem um disco - seu primeiro solo - previsto para ser lançado no carnaval do ano que vem. Quem for ao Villagio, leva a prenda da prévia.Johnny Alf e Alaíde Costa - Sábado, às 21 h. De R$ 6 a R$ 12. Sesc Ipiranga. Rua Bom Pastor, 822, tel. 3340-2000.Mônica Salmaso - Sábado, às 22 h. Entrada franca. Teatro Denoy de Oliveira. Rua Rui Barbosa, 323, tel. 251-3119Praça do Choro - Com Alaíde Costa, Caindo no Choro eChora Madeira. Dom. 14 às 17 h. Entrada franca. Praça JúlioPrestes, tel. 3351-8163Quinteto Violado - Sábado, às 21 h; e domingo, às 18 h.De R$ 6 a R$ 12. Teatro do Sesc Pompéia. Rua Clélia, 93, tel.3871-7700Tia Surica da Portela - Sexta e sábado, às 22 h. R$ 10.Villaggio Café. Praça Dom Orione, 298, tel. 251-3730.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.