Cult dos anos 80, Fellini está de volta

Fellini só vive duas vezes, dizia o título de um álbum da cult banda mais amada dos anos 80. Bem, a verdade é que a segunda vida do Fellini já começou: o vocalista Cadão Volpato e o multihomem Thomas Pappon, que vive em Londres, anunciaram que estão gravando um novo disco da ex-finada banda. Sem nome ainda, o disco sairá ainda esse ano pelo selo Midsummer Madness (www.mmrecords.com.br), o mesmo que já lançou o disco do grupo-projeto de Pappon, The Gilbertos ? e também bandas alternativas como Pelvs, Automato e outras. ?Funcionou assim: ele me mandou, há duas semanas, 13 músicas gravadas em 4 canais. Fiz 8 letras na última semana. No fim de agosto, vou pra Londres para gravar as vozes?, contou Cadão Volpato por e-mail. Cultuado por gente como Chico Science, o grupo existiu basicamente entre 1984 e 1991. Teve um dos seus discos antigos, Amor Louco (1989) relançado recentemente num pacote do extinto selo paulistano Wop Bop. A banda também fez dois comeback recentes pelo Brasil, o último deles durante o festival Abril Pro-Rock, em Recife. Samba, bossa, avant jazz, rock?n?roll e letras com construções inusitadas, como a clássica Kandinsky Song, fizeram a fama do Fellini. O disco-solo de Pappon, Eurosambas - 1992-1998 chegou no ano passado como um apêndice daquela sonoridade e desapareceu das lojas do Brasil em poucos dias. Mostrava que algo não se rompeu durante a ausência do grupo, e que algo de bom vem por aí. "Se clamas por uma voz, é muito bom/O outono em pleno verão".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.