Críticos rejeitam álbum de estréia de Scarlett Johansson

O mais recente trabalho da atrizScarlett Johansson nas telas pode estar recebendo tratamento detapete vermelho em Cannes, mas seu álbum de estréia, lançado naterça-feira, vem sendo alvo de ataques de críticos de música. "Anywhere I Lay My Head", coletânea de canções de Tom Waitsgravadas pela estrela de filmes como "Match Point -- PontoFinal", "Encontros e Desencontros" e "Garota com Brinco dePérola", foi descrito pela atriz como "uma experiência íntima". Mas várias resenhas do álbum disseram que os vocais deJohansson se perdem nos arranjos do produtor David AndrewSitek, guitarrista e tecladista da banda de rock indie TV onthe Radio. Para alguns críticos, entretanto, isso não énecessariamente ruim. "A voz de Johansson não é notável, e sua altura vocal àsvezes é irregular. Ela é uma Marilyn Manson ligeiramente góticaperdida numa névoa sonora", escreveu a revista Rolling Stone,que atribuiu ao álbum 2,5 estrelas (de um máximo de cinco). O disco recebeu uma nota C da revista Entertainment Weekly,para a qual "a voz inexpressiva" de Scarlett Johansson fica"profundamente enterrada no som ambiente indistinto". E o The Washington Post disse que é possível ouvir os maisde 40 minutos do álbum de Johansson e "ainda não ter qualqueridéia de qual é o som dela". "O álbum é etéreo demais para seu próprio bem", escreveu ojornal. "Cada canção é igual a cada outra canção, mesmo as quesoam diferentes." O álbum da Rhino Records é composto de 11 faixas, todascovers de canções de Tom Waits exceto uma original composta porJohansson e Sitek. Duas das faixas têm David Bowie nos vocaisde apoio. O vídeo do primeiro single, "Falling Down", foidirigido pelo cineasta Bennett Miller, indicado ao Oscar por"Capote". O filme mais recente de Scarlett Johansson, "Vicky CristinaBarcelona", estreou no Festival de Cinema de Cannes no sábado.A atriz de 23 anos, que não compareceu ao festival, faz o papelde uma turista norte-americana apaixonada na Espanha. "Anywhere I Lay My Head" não é o primeiro trabalho musicalde Johansson. Ela cantou "Summertime", de George Gershwin, numálbum beneficente de 2006, "Unexpected Dreams: Songs from theStars". Mais tarde, cantou ao vivo com a banda Jesus and Mary Chainno festival musical Coachella, na Califórnia. Ela é a mais recente de uma série de atrizes de Hollywoodque vêm se aventurando na música, incluindo Zoey Deschanel, queem 18 de março lançou um álbum gravado com o artista folk M.Ward, "She and Him". Outras atrizes que enveredaram pela música nos últimos anossão Lindsay Lohan, Minnie Driver, Milla Jovovich, JulietteLewis e Tia Carrere, que este ano recebeu uma indicação aoGrammy por seu álbum havaiano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.