Cristovão Bastos e Nó em Pingo D´Água lançam álbum

Cristóvão Bastos e o conjunto Nó emPingo D´Água fazem sábado e domingo, no Sesc Vila Mariana,shows de lançamento do disco Domingo na Geral (gravadoraLumiar). É o encontro de um dos mais importantes pianistas damúsica brasileira contemporânea (Cristóvão trabalhaprincipalmente com samba e choro, e isso é, senhores, músicabrasileira contemporânea) com o quinteto que deu um passo àfrente no tratamento musical desses gêneros. Sem esquecer atradição, enriqueceram-nos no tratamento rítmico, melódico,harmônico, na inventividade dos arranjos e composições, naalegria da pronúncia.Compositor de mão cheia, ainda que mais conhecido comoinstrumentista e arranjador, Cristóvão Bastos é parceiro deChico Buarque na obra-prima Todo Sentimento, e de Paulinhoda Viola, Paulo César Pinheiro, Elton Medeiros, Abel Silva eoutros nomes do primeiro time, em canções sempre fabulosas.Nana Caymmi só entrega os arranjos de seus discos aCristóvão, e não o dispensa nos shows que faz. Arranjadorpredileto de Edu Lobo e Gal Costa - para ficar em poucos, masimportantísssimos nomes -, Cristóvão é o autor da melodia (aletra é de Aldir Blanc) de Resposta ao Tempo - aquela cançãoque Nana Caymmi cantava na abertura da minissérie Hilda Furacão,alguém esquece? É deles dois, também, o tema da novela SuaveVeneno, mais uma vez defendida por Nana.Merecedor de oito prêmios Sharps, como compositor,arranjador e instrumentista, o músico carioca começou comoacordeonista e pulou para o piano por conta própria. Levou parao instrumento - e para o enriquecimento da música brasileira - osentimento, retrabalhado, da roda chorona suburbana, do samba daroda espontânea. Tornou-se um dos músicos mais importantes doPaís, mestre de uma escola de pianistas-arranjadores que temseguidores do quilate de Leandro Braga.O Nó em Pingo D´Água foi criado em 1978. Pela formação,assemelha-se a um grupo tradicional de choro. Pela músicaapresentada, deu aquele passo à frente mencionado acima. Mantém,nos quase 25 anos de existência, o mesmo time de instrumentistasexcepcionais: Celsinho Silva (pandeiro), sax soprano (MárioSve), contrabaixo (Papito), bandolim (Rodrigo Lessa) e violão(Rogério Souza).O Nó tocou com Nara Leão, Geraldo Azevedo, Ivan Lins,Ney Matogrosso - e com os melhores nomes da músicacontemporânea. Com Ney Matogrosso, o grupo criou o melhor discodo cantor nos últimos anos, Batuque. Em solo, o Nó em PingoD´Água reviveu a obra de João Pernambuco (João Pernambuco -100 Anos, em 1983), reviu a música urbana em Salvador (1988),propôs sua peculiar Receita de Samba (1991) e ganhou deGuinga a música que deu nome ao quarto CD, Nó na Garganta(1999).As músicas de Domingo na Geral - sambas, choros, maxixes, baiões, valsas - têm assinatura dos integrantes do Nó ou deCristóvão Bastos. Concepção e arranjos são assinadoscoletivamente. Paulinho César Pinheiro diz que, no disco, elesestão dando nó de marinheiro. Coisa de mestre. Imperdível.Nó em Pingo D´Água e Cristóvão Bastos. Sábado,às 21horas; e domingo, às 18 horas. R$ 7,50, R$ 10,00 (estudantes),R$ 15,00 e R$ 20,00. Teatro do Sesc Vila Mariana. Rua Pelotas,141, São Paulo, telefone 5080-3000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.