Crise levou a cancelamento do Oasis na China, diz agente

A banda britânica Oasis deixará de se apresentar na China por razões econômicas, e não por causa de qualquer fato político ligado à situação do Tibete, disse na terça-feira um agente da empresa que promoveria os shows. O Oasis havia dito que o governo da China proibira os shows em Xangai e Pequim depois de descobrir que o músico Noel Gallagher havia participado de um concerto beneficente com o tema "Tibete Livre" em 1997 nos EUA. Mas um funcionário da pequena empresa Beijing All Culture Communication Co Ltd, mais acostumada a realizar espetáculos de dança e música tradicional chinesa do que shows de rock, disse à Reuters por telefone que a turnê foi suspensa devido "à situação econômica dura". "Não tenho dinheiro. É normal em um ambiente de crise econômica ... Não tem nada a ver com o problema do Tibete", disse o homem, que se identificou apenas como Luo. A China governa o Tibete com mão-de-ferro desde que o Exército de Libertação Popular ocupou a região, em 1950. A chancelaria chinesa corroborou a versão de Luo, mas disse ainda estar investigando o caso. "As autoridades chinesas responsáveis por isso, os departamentos culturais, já solicitaram aos organizadores que forneçam informações mais detalhadas", disse um porta-voz. (Reportagem de Ian Ransom e Emma Graham-Harrison)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.