Crianças cantam e tocam em "Canções do Brasil"

Foi para descobrir como a criança brasileira relaciona-se com as músicas de tradição, que aprendeu na escola ou no âmbito familiar, o sotaque, o jeito de cantar, a entonação, o apoio rítmico e como ela se manifesta com essas canções, que os músicos e produtores Sandra Perez e Paulo Tatit embarcaram numa viagem ousada por todo o Brasil. Munidos apenas de dois microfones e um gravador portátil, eles registraram os ritmos, as melodias e as letras cantadas e tocadas por crianças dos 26 Estados. O resultado está no CD-livro Canções do Brasil que será lançado ao público em cinco shows neste fim de semana, no Sesc Pompéia.Para os criadores do selo Palavra Cantada, que em sete anos soma sete CDs e quatro prêmios Sharp, duas coisas eram fundamentais durante a gravação: o grupo ou a criança estar no lugar onde sempre canta ou toca, seja na praça, na cozinha, na igreja, no quintal; e gravar aquilo que elas sentem prazer em cantar. "Nossa proposta é alcançar a música de dentro pra fora e não o contrário", afirma Sandra. "Primeiramente foi feita uma pesquisa em São Paulo para selecionar o que seria gravado em cada lugar. Depois seguimos viagem e, algumas vezes, mudamos de idéia ao ouvir outros talentos da região", conta Tatit.Essas crianças, por mais pobres que sejam ou dificuldades que enfrentam na vida, mantém a alegria, a fé e a esperança com a música, graças ao apoio e ao empenho do pai, do educador ou do mestre, que coordena o grupo. "Elas adoram o que fazem, entregam-se inteiras e têm grande disciplina", diz Tatit com orgulho. Nas apresentações de lançamento estarão presentes, por exemplo, as crianças do Grupo Roda d´Água, do Espírito Santo; Angelina Marques, do Mato Grosso do Sul; Marcos Henrique e Santiel, de Goiás; Pedrinho do Cavaco, do Rio, e o grupo de hip hop coordenado por Nelson Triunfo, de São Paulo. Vale conferir essas palavras cantadas.Canções do Brasil. Sábado, às 15h30 e 18 horas; e domingo, às 11 horas, 15h30 e 18 horas. De R$ 5,00 a R$ 10,00. Teatro do Sesc Pompéia. Rua Clélia, 93, tel. 3871-7700.

Agencia Estado,

02 de agosto de 2001 | 16h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.