Creedence ganha retrospectiva de luxo

Quando o mundo dava pinta de embarcar nas viagens do rock progressivo, o Creedence Clearwater Revival surgiu como uma das melhores desculpas para a sempre famosa "volta às raízes". Cada vez mais popular entre os chamados "clássicos" do gênero, o grupo californiano está prestes a ganhar uma homenagem digna de sua pequena, porém, rica discografia. A notícia chega da Fantasy Records, que anunciou para o mês que vem a chegada de uma caixa de luxo com seis CDs, incluindo toda a discografia oficial, além de faixas promocionais e raridades da banda antes de alcançar o estrelato no cenário pop. A exemplo do Led Zeppelin, que ganhou o respeitável Complete Studio Recordings, em 93, o Creedence teve os seus nove álbuns (sete de estúdio e dois ao vivo) remasterizados e condensados nos seis disquinhos que compõem a caixa. Portanto, quem for capaz de desembolsar cerca de R$ 300 pode completar a coleção em uma tacada só. O catálogo da banda é formado pelos seguintes CDs: Creedence Clearwater Revival (68), Bayou Country, Green River e Willy and the Poor Boys (69), Cosmo?s Factory e Pendulum (70), Mardi Grass (72), Concert (70) e Live in Europe (73). Filé mignonO filé da caixa Creedence Clearwater Revival, ou seja, a parte que realmente interessa aos seguidores fanáticos da formação original - composta por John e Tom Fogerty (guitarras e vocais), Stu Cook (baixo) e Doug Clifford (bateria) -, são mesmo as raridades. Entre elas, destaque para as gravações do grupo quando o líder era Tom Fogerty e se chamava Tommy and the Blue Velvets: Come On, Baby, Oh, My Love, , Bonita, Yes You Did e Now You´re Not Mine - todas lançadas apenas como singles em 1961-62.Como não poderia ser diferente, a fase primitiva da banda também foi incluída na caixa. Pena que das 14 canções anteriormente disponíveis em uma compilação lançada pela Fantasy, em 75, apenas 8 ganharam reedição: Don´t Tell Me No Lies, Little Girl (Does your mamma Know?), Where You Been, You Came Walking, You Can´t be True, You Got Nothin´ On Me, You Better Be Careful, e Fight Fire - todas elas apresentando Tom, morto em 1990, como vocalista principal. O pacote ainda traz músicas lançadas originalmente em singles, como Porteville, Call It Pretending, Walk On The Water, Tearin´ Up The Country e Lodi. Depois de muito rock na veia, vem a saideira. Acompanha a caixa um livreto com dezenas de fotos coloridas e um ensaio escrito pelo ex-editor da revista Rolling Stone nos anos 70, Ben Fong-Torres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.